Topo

Em Brasília, presidente da China envia mensagem contra protecionismo

13/11/2019 20h06

Brasília, 13 nov (EFE).- Em meio a uma longa guerra comercial com os Estados Unidos, o presidente da China, Xi Jinping, que está em Brasília para a XVI Cúpula dos Brics, fez nesta quarta-feira um discurso contra o protecionismo, alegando que ele afeta o crescimento da economia mundial.

"Estamos em um momento de grandes transformações" mobilizadas pelos avanços tecnológicos e seu impacto na economia, mas o crescente protecionismo ameaça o crescimento global e leva a uma desaceleração da economia internacional", disse Xi no encerramento do fórum empresarial do grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, cujos presidentes, como Jair Bolsonaro, estavam presentes.

Xi não fez nenhuma alusão direta aos Estados Unidos ou à guerra comercial, mas ressaltou que a decisão chinesa de gradualmente abrir sua economia "é o caminho" para um crescimento sustentável.

"Nos últimos cinco anos, a China contribuiu, em média, com cerca de 30% do crescimento da economia mundial e agora está decidida a continuar abrindo mais e mais seu mercado", declarou o líder chinês.

Xi enfatizou que a China "tem a perspectiva de continuar aumentando o crescimento no futuro próximo e a longo prazo", um objetivo para o qual conta inclusive com um aumento da cooperação e o comércio no âmbito dos Brics.

O presidente chinês afirmou que, "nas circunstâncias atuais, o fórum Brics é ainda mais relevante" e pediu aos empresários para que tenham uma maior participação nos processos econômicos e comerciais entre os cinco integrantes do grupo.

"Devemos aprofundar a cooperação digital e sabemos que a comunidade empresarial está na vanguarda do desenvolvimento econômico e é sensível às transformações da economia mundial", declarou.

O Fórum Empresarial dos Brics antecedeu a Cúpula do bloco, que será realizada amanhã e na qual os presidentes dos cinco países membros participarão de duas sessões plenárias. EFE

Notícias