Topo

Incêndio florestal no leste da Bolívia afeta mais de 460.000 hectares

18/08/2019 16h42

La Paz, 18 Ago 2019 (AFP) - Mais de 460.000 hectares de floresta foram afetados por um incêndio florestal na região de Santa Cruz de la Sierra (leste da Bolívia), informou neste domingo (18) o governador Rubén Costas, que se viu obrigado a declarar "desastre departamental" para mobilizar mais recursos.

Além deste incêndio florestal, neste mês "foram registrados 7.024 focos de incêndio", segundo escreveu em sua conta do Twitter. "A média histórica para agosto é de 4.688, estamos próximos de dobrar esse número", adicionou.

De acordo com as estimativas da autoridade, "70% do Departamento (de Santa Cruz) se encontra em risco pela baixa umidade da vegetação".

Diante da situação, o ministro Zabaleta disse em uma coletiva de imprensa que "toda a guarnição militar" daquele departamento, considerado o motor econômico boliviano, foi mobilizada.

Segundo o vice-ministro de Defesa Civil, Oscar Cabrera, o incêndio florestal se concentrou nas proximidades da reserva ecológica de Tucabaca (262 hectares) e nas cidades de Chochís e Santiago de Chiquitos.

Além das centenas de brigadistas que combateram o fogo, o ministro da Defesa confirmou que dois helicópteros também participaram da operação, podendo chegar até cinco helicópteros entre hoje e amanhã.

Os dados sobre os efeitos entregues pela província de Santa Cruz "precisam ser validados pela ABT (Autoridade de Supervisão e Controle Social de Florestas e Terras)", afirmou Cabrera.

Outro foco de incêndio se espalhou por cerca de 600 hectares no sábado, nos arredores do aeroporto internacional de Viru Viru, que serve a Santa Cruz, mas foi rapidamente contido, segundo o Serviço Estatal de Aeroportos da Bolívia (Sabsa).

Os focos de calor foram causados pela queima de campos de cultivo, chamados de "chaqueo" na Bolívia, uma prática ancestral com a crença de que as cinzas melhoram a qualidade da terra para o plantio.

rb/dg/aa/mvv

Mais Notícias