Topo
Notícias

Por que centenas de carros elétricos chineses encalham em portos europeus

Carros para exportação em porto - Fabian Bimmer/Reuters
Carros para exportação em porto Imagem: Fabian Bimmer/Reuters
do UOL

Gabriel Lima

Colaboração para o UOL

16/05/2024 10h37

O grande avanço chinês para conquistar o mercado automotivo leva atualmente os portos de Antuérpia e Zeebrugge, na Bélgica, a terem centenas de carros elétricos encalhados devido à acelerada produção do país asiático. Os locais podem acomodar cerca de 130 mil veículos, porém agora enfrentam problemas para guardar os modelos.

O que aconteceu

De acordo com uma reportagem do Le Monde, carros chineses estão ocupando os portos de Antuérpia e Zeebrugge, na Bélgica, e começam a se tornar um problema para a administração local.

Apesar disso, em entrevista, seus responsáveis negam a superpopulação de carros nas regiões portuárias - apesar de imagens que atestam o contrário.

O excesso de carros acontece devido à rapidez na fabricação, que faz os veículos chegarem em grande número ao porto. Desta forma, sem uma demanda que acompanhe, os carros ficam parados por tempo indeterminado.

Marcas como MG, BYD, Nio, XPeng, Lynk & Co, Omoda e Hongqi exportaram cerca de 4,1 milhões de veículos até 2023. O objetivo é conquistar o mercado europeu, que oferece subsídios para a compra de veículos elétricos.

Segundo as autoridades portuárias, entre 600 mil e 1 milhão de veículos de fabricação chinesa, tanto elétricos quanto de combustão interna, serão descarregados nos portos em 2024 - entre eles modelos da BMW e Tesla.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Notícias