Topo

Kiev condena decisão da Rússia de distribuir passaportes no leste da Ucrânia

18/07/2019 04h42

Kiev, 18 jul (EFE).- A Ucrânia condenou nesta quinta-feira a decisão da Rússia de facilitar a concessão de cidadania russa a todos os habitantes das regiões orientais ucranianas Donetsk e Lugansk, tachando de "provocação" que visa minar os esforços para alcançar a paz no leste.

"Essas ações da Rússia são uma interferência aberta nos assuntos internos da Ucrânia e uma séria ameaça à segurança de todo o continente europeu", disse o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia em um comunicado.

A diplomacia ucraniana reagiu desta forma ao decreto assinado ontem pelo presidente russo Vladimir Putin, que facilita a concessão de cidadania russa para todos os habitantes das regiões de Donetsk e Lugansk que comprovem residência permanente lá até a eclosão do conflito.

Em abril deste ano, Putin assinou um decreto para facilitar "por motivos humanitários" a concessão da cidadania russa aos habitantes das autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk.

"Apesar das inúmeras declarações sobre o desejo de que a paz seja alcançada o quanto antes, com suas ações, o Kremlin demonstra sua intenção de continuar a guerra híbrida contra a Ucrânia", destacou o ministério.

De acordo com Kiev, com esta nova provocação, Moscou respondeu as iniciativas do lado ucraniano para reduzir a tensão na zona de conflito, que segundo dados da ONU já registrou mais de 13 mil mortes desde seu início, em abril de 2014 .

"Exigimos que a Rússia pare de torpedear os esforços em favor da paz no formato da Normandia e no processo de Minsk, e que comece a cumprir suas obrigações", finalizou a Chancelaria ucraniana. EFE

Mais Notícias