Topo
Notícias

Blinken é criticado na Ucrânia por tocar guitarra em bar de Kiev

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, canta "Rockin" in the Free World" com membros da banda The 1999 no bar Barman Dictat em Kiev, em 14 de maio de 2024 - BRENDAN SMIALOWSKI/AFP
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, canta "Rockin' in the Free World" com membros da banda The 1999 no bar Barman Dictat em Kiev, em 14 de maio de 2024 Imagem: BRENDAN SMIALOWSKI/AFP

15/05/2024 08h43Atualizada em 15/05/2024 10h17

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos desejava enviar uma mensagem de apoio à Ucrânia ao tocar a canção "Rockin' in The Free World", de Neil Young, em um bar de Kiev na terça-feira, mas muitos ucranianos criticaram a apresentação.

"Uma palavra é suficiente para descrever a noite de ontem do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, em Kiev: inapropriada", comentou no Facebook Svitlana Matvienko, diretora de uma ONG especializada em análise política, no Facebook.

Assim como vários compatriotas, Svitlana disse que ficou "ofendida" com a apresentação no momento em que a região de Kharkiv, nordeste do país, está "sendo arrasada" há uma semana por uma ofensiva russa e denunciou a "total falta de compreensão" da situação" e de "empatia" por parte do diplomata.

Blinken, que durante a visita surpresa de dois dias a Kiev expressou o apoio dos Estados Unidos à Ucrânia, encerrou a terça-feira, após várias reuniões oficiais, incluindo uma com o presidente Volodimir Zelensky, tocando guitarra e cantando em um bar no centro da capital.

"Eu sei que este é um momento muito, muito difícil. Seus soldados, seus cidadãos, em particular no nordeste de Kharkiv, estão sofrendo tremendamente. Mas precisam saber, vocês precisam saber, os Estados Unidos estão com vocês", afirmou antes de tocar a canção do canadense Neil Young.

Bogdan Yaremenko, deputado do partido de Zelensky e ex-diplomata, afirmou o momento foi inoportuno, após meses de atrasos na ajuda militar americana à Ucrânia, o que enfraqueceu as forças de Kiev no campo de batalha.

"A mensagem não é difícil de entender, mas não está sendo transmitida", escreveu no Facebook.

"Com todo o respeito, é um erro", afirmou Valeriy Chaly, ex-embaixador da Ucrânia nos Estados Unidos.

A apresentação musical de Antony Blinken também provocou a ira dos ucranianos nas redes sociais.

"Uma visita exemplar em termos de falha de comunicação", resumiu no Facebook Sergei Sidorenko, editor do influente site de notícias 'Evropeiska Pravda' ('Verdade Europeia').

Notícias