Topo
Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Dois reféns israelenses são mortos e oito ficam feridos em ataques israelenses em Gaza, diz Hamas

11.fev.2024 - Fumaça durante o bombardeio israelense sobre Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza - SAID KHATIB/AFP
11.fev.2024 - Fumaça durante o bombardeio israelense sobre Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza Imagem: SAID KHATIB/AFP

11/02/2024 13h22

Ataques israelenses na Faixa de Gaza nas últimas 96 horas mataram dois reféns israelenses e feriram gravemente outros oito, disse hoje o braço armado do Hamas, as Brigadas Al Qassam, pelo canal de Telegram do grupo.

"As condições deles estão se tornando mais perigosas à luz da nossa incapacidade de fornecer-lhes tratamento adequado. (Israel) tem total responsabilidade pelas vidas dos feridos devido aos seus contínuos bombardeios", disse o comunicado, a respeito dos reféns restantes.

Militantes do Hamas mataram 1.200 pessoas no sul de Israel e sequestraram pelo menos 250 na incursão do último dia 7 de outubro, segundo registros israelenses. Israel respondeu com um ataque militar à Faixa de Gaza que matou mais de 28 mil palestinos, segundo o Ministério da Saúde administrado pelo Hamas.

Durante uma trégua de uma semana no final de novembro, o Hamas libertou mais de 100 reféns israelenses e estrangeiros e em troca Israel liberou cerca de 240 prisioneiros palestinos.

O principal porta-voz militar de Israel, o contra-almirante Daniel Hagari, disse na terça-feira que 31 dos reféns restantes detidos pelo Hamas em Gaza estavam mortos.

"Nós informamos a 31 famílias que os seus entes queridos capturados já não estão entre os vivos e que os declaramos mortos", disse ele em conferência de imprensa.

Israel disse que 136 reféns ainda estão detidos em Gaza.

O Clube dos Prisioneiros Palestinos, que documenta e cuida de todos os detidos palestinos, emitiu um comunicado no domingo dizendo que o número de palestinos presos desde 7 de outubro chegou a 6.950 pessoas.

Notícias