Topo
Notícias

Conteúdo publicado há
3 meses

Sete suspeitos de crimes são queimados vivos por multidão na África do Sul

A polícia enviou reforços ao local. - AFP
A polícia enviou reforços ao local. Imagem: AFP

03/12/2023 15h05

Sete supostos criminosos foram capturados, amarrados e queimados vivos por uma multidão em uma das "townships" mais violentas da África do Sul, informaram a polícia e moradores da área.

De acordo com o porta-voz da polícia, Mavela Masondo, "a investigação preliminar indica que as vítimas foram atacadas e queimadas vivas pela multidão" na sexta-feira à noite. A polícia enviou reforços ao local.

"Eles foram perseguidos, capturados e amarrados antes de serem mortos. Sim, foi um 'necklacing'", afirmou um morador, referindo-se ao método de execução que envolve o uso de um pneu (ou cordas) colocado em torno do pescoço da vítima, que é em seguida banhada em gasolina antes de ser incendiada.

A polícia "condenou veementemente" os acontecimentos, destacou o porta-voz.

A taxa de criminalidade na África do Sul está entre as mais altas do mundo.

A cidade foi abandonada pelas autoridades, de acordo com os responsáveis pela "township" de Diepsloot, uma cidade de 350 mil habitantes, de maioria negra, localizada ao norte de Joanesburgo - onde ocorrem muitos assassinatos e estupros.

Com cerca de 60 milhões de habitantes, o país reportou no segundo trimestre de 2023 uma média de 68 assassinatos diários, um aumento de quase 20% em relação ao mesmo período de 2019.

Notícias