PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro nega "toma lá, dá cá" em liberação de R$ 1 bilhão de emendas

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) - AFP
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) Imagem: AFP

Do BOL, em São Paulo

12/03/2019 10h56

Nesta segunda (11), o deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), líder do governo na Câmara, anunciou que o governo vai liberar R$ 1 bilhão em emendas parlamentares. Segundo o parlamentar, a expectativa era liberar R$ 3 bilhões que estavam pendentes desde 2014, mas apenas uma parte das emendas cumpriu todos os requisitos.

Após o anúncio do valor, o governo Bolsonaro foi bombardeado com críticas de que estaria liberando as emendas para aumentar sua base no Congresso e viabilizar a aprovação da reforma da Previdência.

Em 2017, o ex-presidente Michel Temer enfrentou críticas semelhantes de "toma lá, dá cá" após liberar R$ 4 bilhões em emendas dois meses antes da votação que determinaria ou não abertura de uma investigação que o colocaria como réu por corrupção passiva, a partir de denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Na terça (12), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) recorreu ao Twitter para negar que esteja liberando verbas para parlamentares, com o objetivo angariar votos na Câmara: "Informo que não há verbas sendo liberadas para aprovação da Nova Previdência como veículos de informação vem divulgando. Seguimos o rito constitucional e obrigatório do Orçamento Impositivo, onde (sic) é obrigatório a liberação anual de emendas parlamentares".

Estas emendas, incluídas no Orçamento aprovado pelo Congresso, destinam verba para obras e iniciativas nas bases eleitorais dos deputados e senadores. 

Para receber notícias do Brasil e do mundo, acesse o Messenger do BOL, digite "Notícias" e clique em "Sim". É simples e grátis!

Notícias