PUBLICIDADE
Topo

Candidata denuncia pressão de equipe de ministro por desvio de verba

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) - Jake Spring - 16.jan.2019/Reuters
O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) Imagem: Jake Spring - 16.jan.2019/Reuters

Do BOL, em São Paulo

04/02/2019 20h03

Segundo denúncia feita ao Ministério Público por uma candidata a deputada estadual pelo PSL de Minas Gerais, dois assessores de Marcelo Álvaro Antônio, atual ministro do Turismo, a pressionaram a devolver R$ 50 mil dos R$ 60 mil de verba pública que foram destinados à campanha dela pelo partido, de acordo com reportagem da Folha de S. Paulo.

A candidata é a professora aposentada Cleuzenir Barbosa. No depoimento, ela citou nominalmente o ministro em vários momentos e relatou alguns episódios com a equipe dele, como uma reunião em que o assessor Haissander Souza colocou uma arma de fogo sobre a mesa. Cleuzenir recebeu apenas 2.097 votos no pleito.

Outra reportagem da Folha de S. Paulo publicada nesta segunda (4) informou que o ministro Marcelo Álvaro Antônio montou um esquema de candidatas laranjas. De acordo com a reportagem, elas receberam R$ 279 mil do fundo público eleitoral, mas nenhuma obteve mais do que 2.000 votos. Uma delas, Lilian Bernardino, recebeu R$ 65 mil, mas terminou o pleito com somente 196 votos. Em sua prestação de contas, a candidata declarou gastos com quatro empresas ligadas ao ministro.

Atualmente, os documentos que relatam os casos das candidatas do PSL de Minas Gerais estão sob análise da PGR (Procuradoria-Geral da República), em Brasília. Em breve deve ser decidido se a PGR abre investigação - por ser ministro, Álvaro Antônio tem foro privilegiado - ou se o caso se manterá na Procuradoria Regional Eleitoral de Minas.

Com informações da Folha de S. Paulo

Para receber notícias do Brasil e do mundo, acesse o Messenger do BOL, digite "Notícias" e clique em "Sim". É simples e grátis!

Notícias