PUBLICIDADE
Topo

Felipão destaca atitude vencedora do Verdão: 'Tem que ser assim sempre'

12/03/2019 22h37

Muito superior tecnicamente, o Palmeiras venceu o Melgar (PER), sem dificuldades, nesta terça-feira, no Allianz Parque, por 3 a 0. Com gols de Felipe Melo, Ricardo Goulart e Deyverson, o time conseguiu a segunda vitória na Libertadores e lidera sozinho o Grupo F, com seis pontos. Após a partida, o técnico Luiz Felipe Scolari elogiou a postura da equipe na competição continental.

-O jogo foi bom. Acho que a gente colocou em prática aquilo que é a tônica do Palmeiras, a tônica do ano passado. Não tivemos essa atitude em alguns jogos esse ano. Temos que ter essa atitude sempre, não importa o adversário, seja qual for a competição. É assim que tem que ser. Se entenderem que é assim, temos uma equipe qualificada. O jogo de hoje foi melhor, mas se lembrarmos o do Mirassol, foi danado. A gente contribui às vezes, em outras dá um pouco mais certo, depende da atitude, da identidade que queremos dar.Essa identidade que temos que continuar procurando. Espero que no sábado a gente também possa ir bem - disse o treinador.

Felipão também analisou o desempenho de Deyverson, que ganhou a vaga de titular no lugar de Borja, depois de um período afastado por suspensão no Campeonato Paulista e aproveitou a oportunidade. O atacante fez o terceiro gol do Verdão no segundo tempo.

- Todos conhecem o Deyverson. Quando chegamos aqui ele não podia nem andar na rua. Ele tem qualidades, tem virtudes que algumas pessoas reconhecem. A colocação dele em campo hoje foi simples, normal, apenas solicitando que ele não tivesse uma atitude que nos colocasse em uma posição errada. Ele é bom jogador, se tiver a cabeça no lugar. Acho que ele pensou bastante. É só trabalhar com ele normalmente. Falta para o Borja a questão de vibração. Mas não podemos esquecer que o Borja resolveu dois pênaltis, fez dois gols, participou de outras jogadas, quer dizer, errou um ou dois, mas já deu sua contribuição. Os dois são nossos jogadores que, hoje, estão em melhores condições. São dois jogadores que estão inscritos no Paulista e na Libertadores, e que dão alternativas para mim. A gente vai analisando o adversário, analisando com a fisiologia onde teremos algumas dificuldades, e vamos colocando os jogadores em campo. Vamos fazer assim até o fim do ano, vamos trocando. Com a troca todos estão valorizados, jogando e em condições. É questão de ter um grupo qualificado em todos os sentidos - completou.

O Palmeiras volta a campo no sábado, pelo Campeonato Paulista, quando faz o clássico com o São Paulo, no Pacaembu, às 16h30. Pela Libertadores, o próximo compromisso é contra o San Lorenzo, dia 2 de abril, na Argentina.

Esporte