PUBLICIDADE
Topo

Faltam 100 dias! Veja o que pode ser destaque na Copa do Mundo feminina

27/02/2019 17h50

A oitava edição da Copa do Mundo feminina está cada vez mais perto. O pontapé inicial da competição será no dia 7 de junho, na França, daqui a 100 dias. A Fifa promete que a competição mudará de patamar depois deste ano e é isso que a modalidade espera. Entre grandes jogadoras e seleções favoritas, o LANCE! mostra alguns destaques do torneio.

- É um Mundial que vai ser espetacular. Hoje é o 'dia 100' e estamos muito felizes e orgulhosos de contribuir para o apoio total ao futebol feminino. Eu estou convencido de que depois desta Copa do Mundo, a maneira de ver a modalidade no mundo vai mudar - declarou Gianni Infantino, presidente da Fifa, durante uma entrevista coletiva em Roma após o evento 'Executive Football Summit'.

Marta, Formiga e Cristiane pela última vez

Além da oportunidade de ver a Rainha Marta em campo, esta será a última chance dos torcedores brasileiros torcerem pelo trio da camisa 10 com Formiga e Cristiane, as veteranas da Seleção Brasileira. Aos 41 anos, a meio-campista fará história na competição ao disputar sua sétima Copa (são oito no total).

Enquanto isso, Cristiane, que participará da competição pela quarta vez, já afirmou ao site da CBF que esta será sua despedida do Mundial. As três foram parte da melhor geração da história da Seleção que conquistou duas medalhas de prata em Olimpíadas (Atenas e Pequim) e vão deixar saudades.

As melhores jogadoras do mundo

Além de Marta, eleita pela sexta vez a melhor do mundo em 2018, a norueguesa Ada Hegerberg, atual detentora do prêmio, também jogará a Copa do Mundo. Outros nomes interessantes para observação são as alemãs Dszenifer Marozsan e Almuth Schult (considerada a melhor goleira do mundo), a japonesa Mana Iwabuchi e a defesora francesa Wendie Renard.

As brasileiras Debinha, Daiane e Andressa Alves também valem a atenção, além da dinamarquesa Pernille Harder. Nos Estados Unidos, as atuais campeãs do mundo, veteranas como Carli Lloyd, Alex Morgan, Megan Rapinoe, a jovem Lindsey Horan e muitas outras que compõe as principais favoritas a um novo troféu.

Seleções na disputa

No total, 24 seleções vão disputar a competição na França. Entre as favoritas, estão os Estados Unidos, Alemanha, Holanda, França e até a Inglaterra, que fez um grande investimento na modalidade nos últimos anos. A Seleção Brasileira corre por fora para o título, mas também tem chances. Austrália, algoz brasileiro nas Olimpíadas do Rio, e Itália também são equipes para ficar de olho.

Público

A expectativa da organização da Copa do Mundo feminina é que o público seja muito bom. Além da venda de ingressos animadora, a última edição do Mundial bateu recordes de público, com 1 milhão e 300 mil pessoas indo aos jogos em 2015, no Canadá, e de audiência. A final entre Estados Unidos e Japão foi o jogo de futebol mais assistido na história nos EUA.

Além disso, a Rede Globo transmitirá o torneio pela primeira vez na história. A emissora mostrará todas as partidas da Seleção Brasileira. O SporTV transmitirá todas as outras partidas.

Marcas históricas

Além de marcar uma possível expansão do futebol feminino, a competição também pode promover um recorde de Marta. Com 15 gols em mundiais, a camisa 10 precisa de dois gols para ultrapassar Klose e se tornar a maior artilheira da história das Copas do Mundo.

Outra escrita que pode ser quebrada é o de mais gols em uma só edição. Na Copa de 2015, foram 146 marcados em 52 jogos.

Esporte