Topo
Notícias

Taiwan monitora aumento militar chinês e chama China de ameaça à estabilidade

11/07/2024 10h09

Por Ben Blanchard e Roger Tung

TAIPÉ (Reuters) - Taiwan afirmou nesta quinta-feira que está observando atentamente as Forças Armadas chinesas, que, segundo ela, representam uma ameaça crescente para a região, depois que uma série de aviões de guerra passou perto da ilha para participar de exercícios com o porta-aviões Shandong da China no Pacífico.

Os exercícios militares chineses coincidem com uma cúpula da Otan em Washington, onde um rascunho de comunicado diz que a China se tornou um facilitador decisivo do esforço de guerra da Rússia na Ucrânia e que Pequim continua a representar desafios sistêmicos para a Europa e para a segurança.

O Shandong passou perto das Filipinas em seu caminho para os exercícios no Pacífico, disse o ministro da Defesa de Taiwan na quarta-feira.

Em sua atualização diária sobre a atividade militar chinesa nas últimas 24 horas, divulgada na manhã de quinta-feira, o Ministério da Defesa de Taiwan afirmou ter detectado 66 aeronaves militares chinesas ao redor da ilha.

Dessas, 39 passaram ao sul e sudeste de Taiwan, informou o ministério. Na quarta-feira, o ministério disse que havia detectado 36 aeronaves que se dirigiam ao Pacífico Ocidental para realizar exercícios com o Shandong.

O Ministério da Defesa de Taiwan divulgou duas fotos, uma imagem granulada em preto e branco de um caça chinês J-16 e uma imagem colorida de um bombardeiro H-6 com capacidade nuclear, que, segundo a pasta, foram tiradas recentemente, mas não disse exatamente onde ou quando.

"Os militares têm uma compreensão detalhada das atividades nos mares e nas águas ao redor do Estreito de Taiwan, incluindo as aeronaves e os navios dos comunistas chineses", disse o porta-voz do ministério, Sun Li-fang, em um comunicado.

As forças de Taiwan rastrearam os dois aviões de guerra chineses que foram fotografados, declarou ele.

O Ministério da Defesa da China não respondeu aos pedidos de comentários sobre as atividades do Shandong.

Em discurso para oficiais militares em Taipé, o presidente Lai Ching-te disse que continuará a fortalecer as defesas da ilha.

"A ameaça dos comunistas chineses à estabilidade regional continua aumentando, e suas intrusões na zona cinzenta do Estreito de Taiwan e áreas adjacentes também estão aumentando a cada dia, o que é um desafio comum à democracia global", disse ele, de acordo com uma declaração de seu gabinete.

(Reportagem de Ben Blanchard e Roger Tung; reportagem adicional de Tim Kelly em Tóquio)

Notícias