Topo
Notícias

Galaxy Watch Ultra: como é o novo concorrente 'radical' do Apple Watch

do UOL

Marcella Duarte

Do UOL, em Paris (França)*

11/07/2024 11h16Atualizada em 12/07/2024 08h50

Além de lançar novos celulares dobráveis e um inédito anel inteligente, durante o evento Galaxy Unpacked, em Paris, a Samsung renovou a sua linha de smartwatches. O destaque fica para o Galaxy Watch Ultra, um modelo projetado para aguentrar usos mais extremos, como em ambientes com temperaturas negativas e grandes altitudes.

Com essa nova proposta é impossível não fazer a comparação com o concorrente: o relógio lembra, de fato, um Apple Watch Ultra, seja no nome, nas funções, no formato mais quadrado da caixa de titânio, no tamanho (47mm) e até no preço, como a reportagem pode conferir de perto durante o evento na França.

@guiadecompras_uol ??O Galaxy Watch Ultra é o mais novo rival do relógio da Apple para quem pratica atividades físicas mais extremas, como mergulho e montanhismo. A Samsung projetou o aparelho com recursos de IA para fisgar quem tem celular Android. Curtiu? #galaxy #samsung #galaxywatch #galaxywatchultra #relogio #guiadecomprasuol #TikTokMadeMeBult ? som original - Guia de Compras UOL

O Galaxy Watch Ultra chega a Brasil por R$ 4.999, nas cores titânio cinza ou titânio prata, mas ainda não há data oficial para início das vendas.

Também foi lançado o Galaxy Watch 7, a nova geração do relógio inteligente de entrada da marca, com algumas melhorias. Com opções de 40mm e 44mm, ele sai a partir de R$ 2.499 - a pré-venda já começou.

Pude manusear e navegar apelos menus dos lançamentos por alguns minutos e conto a seguir as minhas primeiras impressões sobre eles.

Galaxy Watch Ultra (esq.) e Galaxy Watch7 - Marcella Duarte/UOL - Marcella Duarte/UOL
Galaxy Watch Ultra (esq.) e Galaxy Watch7
Imagem: Marcella Duarte/UOL

Galaxy Watch Ultra

O modelo toma o posto de relógio mais premium e resistente da Samsung, que até então pertencia ao Galaxy Watch 5 Pro. Assim como ele, o público-alvo são atletas avançados, principalmente aqueles que fazem atividades outdoor mais extremas. Mas o design é totalmente diferente - acredito que algumas pessoas vão desejar comprá-lo apenas para "ostentar".

Mais uma vez, não há como evitar a comparação com o Apple Watch Ultra - e não digo isso de uma maneira ruim. É o primeiro relógio Android que vejo chegar no mesmo nível de resistência, durabilidade e monitoramento de atividades físicas fora do mais tradicional.

Entre suas principais características, estão:

Resistência. Segundo a Samsung, ele resiste a 10ATM (até 100 metros de profundidade em água doce ou salgada), tem proteção IP68, certificação militar (que atesta a durabilidade após testes mais intensos), caixa de titânio aeroespacial e vidro de cristal de safira. O relógio aguenta pressões e temperaturas extremas, indo de -500 metros abaixo do nível do mar a 900 metros de altitude, e de -20°C a 55°C.

Bateria de longa duração. Uma carga pode durar até 100 horas (modo de economia de energia) ou 48 horas de atividade física, informou a empresa.

Botão rápido. O novo "Quick Button", de cor laranja — a mesma usada no Apple Watch Ultra, aliás —, permite acessar atalhos (como lanterna e trava conta água) e trocar de atividades rapidamente, com um clique.

Mais recursos para exercícios. Como o bloco Multi Esporte para triatlo (medindo corrida, ciclismo e natação na mesma tela), a métrica Functional Threshold Power para ciclistas e a nova função Corrida, que compara desempenhos passados em tempo real (como uma corrida com si mesmo).

GPS mais preciso. Tecnologia de dupla frequência, usando banda L1 e também L5 (capaz de romper concreto).

Sirene de emergência. O relógio é capaz de emitir um apito de 85dB (eu ouvi e é bem alto) no caso de um acidente em local remoto.

Novo design. A caixa de titânio tem um design de "almofada", quadrado com cantos arredondados mas o display redondo, com catraca digital. Me deu uma sensação mais volumosa que o Apple Watch Ultra, que é bem reto. Mas ambos ficam grandes demais no meu braço finos.

Tela mais brilhante. Display chega a até 3.000 nits de brilho, o que permite enxergá-lo mesmo sob o Sol (seguindo a comparação, o Apple Watch Ultra tem 2.000 nits). Testei em um estúdio com luz muito forte e a visualização se manteve boa.

Modo noturno. Deixa o display com fundo preto e as informações em vermelho, para ser mais fácil de visualizar à noite.

Diferentes pulseiras. Há opções pensadas para quem faz corrida, natação, escalada. O encaixe é diferente dos demais modelos da Samsung, que usam um sistema parecido com o de relógios comuns. Mais uma vez, lembra o dos produtos Apple.

galaxy watch 7 - Marcella Duarte/UOL - Marcella Duarte/UOL
Galaxy Watch 7
Imagem: Marcella Duarte/UOL

Galaxy Watch 7

É uma nova geração do velho conhecido Galaxy Watch, com algumas melhorias de hardware e software, como acontece todos os anos. Entre elas:

Sensores aprimorados. Passou de um círculo com 4 LEDs para uma cruz com 13 LEDs, e que usam mais cores (amarelo, azul, violeta e ultravioleta, além de verde, vermelho e infravermelho que já eram usados). É o chamado sensor Samsung BioActive. Ele permite melhor monitoramento de frequência cardíaca e outros dados de saúde, e a introdução de novas funções.

Novo processador: Chip Exynos W1000 de 3nm que, segundo a Samsung, é três vezes mais rápido que o antecessor, aliado a 2GB de memória RAM e 32GB de armazenamento. O Galaxy Watch Ultra tem esta mesma configuração.

GPS mais preciso. Também usa tecnologia de dupla frequência L1 e L5.

Duas opções de tamanho. Como de praxe, o relógio chega com caixa de 44mm ou 40mm (a menor é ideal para pessoas com braço mais fino como eu).

Design. Nada mudou em relação ao Galaxy Watch 6, há apenas novas cores de pulseira.

Bateria. Também seguem as mesmas: 300mAh (40mm) e 425mAh (44mm), que duram até 40 horas, de acordo com a Samsung.

Galaxy Watch Ultra (esq.) e Galaxy Watch 7 com novas opções de pulseiras - Marcella Duarte/UOL - Marcella Duarte/UOL
Galaxy Watch Ultra (esq.) e Galaxy Watch 7 com novas opções de pulseiras
Imagem: Marcella Duarte/UOL

Recursos com IA e mais

Assim como no Galaxy Ring, todos os relógios lançados incluem novas funções, algumas delas com ajuda de inteligência artificial (IA).

Detecção de apneia do sono. Recurso inédito em smartwatches, criado por brasileiros e exportado para o mundo, que monitora a jornada de sono da pessoa, principalmente as interrupções, para detectar possíveis sinais desta condição de saúde. É o que eu mais aguardava, mas tive a notícia de que ainda não estará disponível no Brasil, pois ainda precisa receber algumas licenças por aqui (nos EUA, já teve liberação da FDA, que é como a Anvisa de lá).

Medições mais inteligentes. Se houver alguma falha de medição, a inteligência artificial vai completá-la com base em seu histórico, para que não altere a tendência.

Pontuação de energia. Usa sete índices, como sono, atividade física e frequência cardíaca, para prever a disposição do seu corpo naquele dia (função similar a existente em alguns concorrentes, principalmente os chineses).

Dicas de bem-estar. Para incentivar um dia a dia mais saudável, com base em seus dados de saúde e atividade física.

A seguir você pode conferir modelos da geração anterior do relógio da marca em promoção:

*A jornalista viajou a convite da Samsung

O UOL escolhe cada produto de forma independente e checa os preços na data da publicação (ou seja, podem variar!). Ao comprar pelos nossos links, ganhamos uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. O UOL não é dono nem participa da comercialização dos produtos oferecidos neste conteúdo. Dessa forma, não nos responsabilizamos pelos itens anunciados.

Notícias