Topo
Notícias

Abraciclo: produção de motos sobe 13,5% no 1º semestre; setor tem melhor desempenho desde 2012

São Paulo

11/07/2024 12h34

A produção de motos no País cresceu 13,5% no primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2023, informou nesta quinta-feira, 11, a Abraciclo, entidade que representa as montadoras de motos do polo industrial de Manaus (AM), onde se concentra a maior parte da produção nacional do veículo. Entre janeiro e junho foram produzidas 868.076 unidades, melhor desempenho para o setor no período desde 2012.

Só no mês de junho, houve alta de 11,5% na produção em relação ao mesmo mês de 2023. Na comparação com maio deste ano, porém, houve recuo de 33,8% na produção, mas a retração já era esperada devido ao período de férias coletivas em algumas empresas associadas, informou a Abraciclo.

Durante a coletiva de apresentação dos dados, o presidente da associação, Marcos Bento, afirmou que o cenário "continua favorável" para o setor, a despeito de algumas adversidades pontuais, como a recente pressão vista sobre o câmbio nas últimas semanas. "A moto continua sendo um produto de uso profissional muito eficiente na questão da relação do uso com o preço do combustível", reforçou.

Apesar do cenário favorável até aqui, a Abraciclo não alterou, por ora, sua projeção para a produção no ano, que segue de 1,69 milhão de unidades. A manutenção do cenário, detalhou Marcos Bento, reflete a queda no volume de exportações observada no primeiro semestre, que contraiu 23,5% em relação a 2023, além de fatores climáticos, que podem afetar a produção à frente.

"Teremos um segundo semestre desafiador, com previsão de uma estiagem ainda mais severa do que a do ano passado em Manaus, quando já houve efeito direto na produção de motocicletas na Zona Franca", detalhou o presidente.

Vendas

As vendas de motocicletas cresceram 19,6% no primeiro semestre, melhor desempenho registrado nos últimos 17 anos, de acordo com a Abraciclo. No total 933.158 unidades foram licenciadas no período.

Durante a coletiva, o presidente da Abraciclo pontuou que houve aumento na modalidade de venda financiada, como efeito da redução na taxa Selic observada ao longo do primeiro semestre. A interrupção no ciclo de quedas do juro básico não deve, por ora, atrapalhar significativamente o desempenho do setor à frente. "É claro que isso depende de uma série de fatores, mas para o mercado de motocicletas o nosso cenário ainda é estável e programado, dentro da expectativa", frisou.

Notícias