Topo
Notícias

Cinzas do vulcão Sangay se estendem para povoados litorâneos do Equador

10/07/2024 13h38

As cinzas emanadas pelo vulcão Sangay nesta quarta-feira (10) afetam quatro povoados do Equador, situados nas províncias de Chimborazo, na região dos Andes, e Guayas, no litoral, informou a Secretaria Nacional de Gestão de Riscos (SNGR).

"Reporta-se a leve queda de cinzas" nas localidades de Naranjito e Milagro, na província de Guayas (sudoeste), assinalou a pasta em seu balanço mais recente divulgado na rede social X.

Mais cedo, a SNGR informou que as cinzas haviam atingido os cantões de Guamote e Cumandá, em Chimborazo (sul).

Cerca de 300.000 pessoas vivem nessas quatro localidades, sendo a de Milagro a mais populosa.

Imagens divulgadas pela mídia local mostravam veículos cobertos com poeira vulcânica e camponeses limpando suas plantações em Chimborazo.

O Instituto Geofísico (IG) do Equador assinalou nesta quarta-feira em um boletim que a nuvem de cinzas poderia se deslocar para "as províncias situadas a oeste do vulcão".

Com 5.230 metros de altitude, Sangay está em processo eruptivo constante desde 1628, de acordo com o IG. Seu nível de alerta permanece em amarelo, juntamente com os vulcões Sierra Negra e Chiles-Cerro Negro, enquanto o Reventador está com o status laranja.

Na terça-feira, o IG reportou "rugidos" e "estrondos" em diversas áreas do país devido à atividade do vulcão, localizado na província amazônica de Morona Santiago (sudeste), na fronteira com o Peru.

Esse fenômeno já foi reportado anteriormente e é causado por condições particulares da atmosfera, que permitem a propagação de sons para áreas distantes.

A atividade do Sangay é pouco conhecida, visto que não afeta localidades habitadas, ao contrário do vulcão Tungurahua, que possui vários povoados instalados em suas encostas, segundo o IG.

pld/llu/yr/aa-rpr

© Agence France-Presse

Notícias