Topo
Notícias

Seis suspeitos são presos por espancar e matar síndico de condomínio em MT

Hildebland Pereira da Silva, de 35 anos, faleceu no Hospital Municipal de Cuiabá após passar 21 dias internado - Reprodução
Hildebland Pereira da Silva, de 35 anos, faleceu no Hospital Municipal de Cuiabá após passar 21 dias internado Imagem: Reprodução
do UOL

Do UOL, em São Paulo

09/07/2024 12h41

Seis pessoas foram presas nesta terça-feira (9) suspeitas de envolvimento na morte do síndico de um condomínio em em Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá.

O que aconteceu

A vítima, Hildebland Pereira da Silva, 35, era síndico do condomínio Chapada dos Pinhais. Crime aconteceu no dia 31 de janeiro deste ano dentro do condomínio.

Segundo a polícia, Hildebland foi brutalmente espancado e atingido por um tiro na perna. O síndico ficou internado por 21 dias, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Municipal de Cuiabá.

Mandante do crime acusou a vítima de furtar quantia em dinheiro. Conforme apurado pelos policiais civis, a motivação do crime foi o suposto desaparecimento de uma quantia em dinheiro que estava guardada no apartamento de um dos principais suspeitos. Ele acusou Hildebland de ter furtado o dinheiro. Os investigados também roubaram dois veículos do síndico no dia do crime.

Suspeitos forneceram o veículo utilizado no latrocínio e participaram do espancamento. O delegado à frente do caso, João Paulo Firpo Fontes, os indícios apontaram o envolvimento dos suspeitos que forneceram o veículo utilizado no latrocínio e participaram diretamente do espancamento e do disparo que culminou na morte da vítima.

Ao todo, 17 mandados judiciais foram cumpridos. Além das seis prisões, a Polícia Civil também cumpriu 11 ordens de busca e apreensão domiciliar.

Materiais relacionados ao latrocínio foram localizados hoje. Os seis suspeitos presos foram levados para Derfva (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores), onde serão interrogados. Já os objetos apreendidos serão analisados para consolidar a materialidade das autorias.

No decorrer das investigações, a arma foi localizada e apreendida na casa de um deles. O laudo de exame necroscópico indicou que Hildebland morreu por falência de múltiplos órgãos, causada por um objeto contundente, que perfurou os órgãos.

Investigados integram uma facção criminosa. Grupo é responsável por crimes de extrema violência e gravidade em Mato Grosso, diz a polícia. A maioria deles possui extensa ficha criminal, incluindo organização criminosa, roubo majorado, receptação, tráfico de drogas e corrupção de menores.

Notícias