Topo
Notícias

Powell defende que bancos dos EUA opinem sobre proposta para elevar capital

09/07/2024 12h41

Por Pete Schroeder

(Reuters) - O chair do Federal Reserve dos EUA, Jerome Powell, disse nesta terça-feira que a visão "fortemente defendida" pelo conselho da instituição é de que os reguladores bancários deveriam buscar um feedback adicional sobre o esforço para elevar o capital dos bancos.

Powell disse que o Fed, a Corporação Federal de Seguros de Depósitos e o Gabinete do Controlador da Moeda fizeram progressos significativos para refinar a proposta chamada de "Fim do Jogo Basileia III", que revisaria a forma como os maiores bancos do país avaliam o risco e quanto de capital eles deveriam guardar.

Mas o chair do Fed disse que as agências ainda estão pensando em como prosseguir com o esforço e se devem finalizar a regra para que ela entre em vigor, ou reservar algum tempo para solicitar mais feedback das instituições. Powell apoiou esta última alternativa, embora tenha observado que as outras agências ainda não estavam de acordo com a abordagem.

“Minha opinião, a opinião fortemente defendida pelos membros do conselho, é de que precisamos colocar uma proposta revisada para comentários por algum tempo”, disse ele ao Comitê Bancário do Senado. "Quando há grandes mudanças materiais, essa tem sido a nossa prática."

Os comentários de Powell confirmam reportagem da Reuters em junho, de que os reguladores norte-americanos estavam divididos sobre como proceder com a regra, com o Fed aberto a uma nova proposta enquanto as outras duas agências se opunham, vendo-a como uma medida desnecessária que poderia atrasar o projeto.

Os bancos, que se opuseram veementemente à proposta original que aumentaria os requisitos de capital para as instituições maiores, têm defendido uma nova proposta. Os reguladores têm trabalhado por meses na revisão do plano de uma forma que possa reduzir significativamente o impacto de capital para as instituições maiores.

Powell não detalhou como ou quando os reguladores poderiam resolver a questão do processo.

“Isso levará algum tempo”, acrescentou.

(Reportagem de Dan Burns e Pete Schroeder)

Notícias