Topo
Notícias

Argentina vence Canadá (2-0) e vai à final da Copa América-2024

09/07/2024 23h44

Com um gol de Messi, a Argentina venceu o Canadá nesta terça-feira (9) por 2 a 0 em East Rutherford (Nova Jersey) pelas semifinais da Copa América dos Estados Unidos-2024 e disputará sua trigésima final na história do torneio. 

A 'Albiceleste', que defende o título continental, saiu vitoriosa do MetLife Stadium com gols de Julián Álvarez, aos 23 minutos, e Messi no início do segundo tempo (52'), numa partida em que o capitão argentino se mostrou mais ativo e influente após se recuperar de um desconforto na coxa direita. 

"É muito difícil chegar a mais uma final e principalmente da forma como estamos chegando, com todos os elogios e todo o sucesso", disse o técnico argentino, Lionel Scaloni, em entrevista coletiva.

"Nós que estamos lá dentro sabemos muito bem quanto custa chegar lá, por isso há um sentimento de felicidade mas também de preocupação porque tudo custa muito mais e o nível é muito alto", reconheceu. 

Messi, por sua vez, comemorou a classificação para sua quinta final de Copa América e pela possibilidade de "competir novamente para ser campeão" no que chamou de "as últimas batalhas".

"Não é fácil para nós estarmos novamente numa final, e voltarmos a competir para sermos campeões. Estou vivendo como tudo nos últimos tempos: aproveitando muito e tendo consciência, como acontece com Fideo (Ángel Di María) e Ota (Nicolás Otamendi), que estas são as últimas batalhas", disse o capitão.

Um ano e meio depois de se sagrar tricampeã mundial na Copa do Catar, a Argentina quer emendar o terceiro título seguido depois da Copa América de 2021 no Brasil e a Copa do Mundo do Catar em 2022.

A Albiceleste aguarda o vencedor da outra semifinal, entre Uruguai e Colômbia, que será disputada nesta quarta-feira às 21h (horário de Brasília) em Charlotte (Carolina do Norte). 

A final da Copa América-2024 está marcada para o domingo, em Miami.

- Álvarez abre o placar -

Como tem sido uma constante até agora no torneio nos Estados Unidos, a Argentina voltou a ser cercada por uma enorme maré 'albiceleste' que a fez se sentir dona do MetLife Stadium. 

E foi em meio a esse impulso permanente recebido das arquibancadas que os tricampeões mundiais aos poucos foram assumindo o controle do jogo, mas não antes de levarem um susto aos 7 minutos com um chute cruzado de Shaffelburg da esquerda. 

A Argentina mudou de ritmo e foi Messi quem tentou o gol aos 10 minutos, mas seu chute rasteiro da entrada da área foi para fora passando perto da trave esquerda. 

Mas quem não errou foi Álvarez aos 22 minutos, abrindo o placar ao aproveitar um passe perfeito de De Paul do meio do campo nas costas da defesa canadense. O camisa 9 ficou cara a cara com Moise Bombito e após superá-lo chutou por entre as pernas do goleiro Maxime Crépeau.

O gol marcou uma quebra na partida. O Canadá esqueceu a posse e a pressão, e permitiu a Messi maior comprometimento na distribuição do jogo. O craque até buscou o gol aos 45 com um chute, e ao seu lado Di María sempre levava perigo pela direita.

- Messi amplia -

A Argentina começou o segundo tempo tendo mais espaços para se movimentar e com o campo ampliado foram De Paul e Enzo Fernández os que protagonizaram com seus constantes avanços pelas pontas. 

Foi assim que Messi apareceu para fazer, aos 52 minutos, seu primeiro gol na Copa América-2024. De Paul avançou pela direita e deu um toque para trás. Enzo Fernández chutou e a bola foi levemente desviada pelo capitão argentino na pequena área, enganando o goleiro Crépeau. 

O gol foi validado pelo VAR, descartando um suposto impedimento de Messi apontado pelos canadenses. Foi aí que terminou o jogo para os 'Canucks', apesar de duas tentativas desperdiçadas no final, uma delas defendida por 'Dibu' Martínez.

A Argentina, sabendo que estava com um pé na final, tocou a bola com mais autoridade para administrar a vantagem enquanto a torcida reverenciava Messi.

Scaloni mexeu na equipe e Di María saiu aplaudido para a entrada de Nicolás González. 

A Argentina venceu sem grandes dificuldades e com a tranquilidade de ter recuperado uma boa versão de Messi para a final de domingo, em Miami.

cl/ol/ma/aam

© Agence France-Presse

Notícias