Topo
Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Hamas diz que 10 parentes de seu líder político morreram após bombardeio em Gaza

Palestinos inspecionam local de ataque israelense a uma casa em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, em 8 de maio de 2024 - Mohammed Salem/REUTERS
Palestinos inspecionam local de ataque israelense a uma casa em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, em 8 de maio de 2024 Imagem: Mohammed Salem/REUTERS

25/06/2024 04h41Atualizada em 25/06/2024 09h12

A Defesa Civil da Faixa de Gaza anunciou a morte de 10 membros da família do líder político do Hamas, Ismail Haniyeh, nesta terça-feira em um campo de refugiados na Cidade de Gaza.

"Vários mártires continuam sob os escombros", afirmou Mahmud Basal, porta-voz da Defesa civil, antes de informa que entre as vítimas fatais está Zahr Haniyeh, irmã do líder do Hamas, que vive no exílio no Catar.

"Temos dificuldades (para encontrá-los) devido à falta de equipamentos e combustível", acrescentou.

O Exército israelense, procurado pela AFP, afirmou que não pode confirmar as informações.

Em abril, três filhos e quatro netos de Haniyeh morreram em um ataque ao campo de Shati. O Exército confirmou que um bombardeio matou os três filhos do líder do Hamas, considerados "agentes militares da organização terrorista Hamas".

Ismail Haniyeh declarou na ocasião que quase 60 membros de sua família morreram desde o início do conflito, em 7 de outubro.

A guerra começou nesta data, quando comandos do Hamas invadiram o sul de Israel e mataram 1.194 pessoas, a maioria civis, segundo um balanço da AFP com base em dados oficiais israelenses.

Em retaliação, Israel lançou uma ofensiva militar na Faixa de Gaza, que até o momento deixou 37.626 mortos, a maioria civis, segundo o Ministério da Saúde do território.

Notícias