Topo
Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Incêndio em fábrica de baterias mata 22 pessoas na Coreia do Sul

Incêndio atingiu uma fábrica de baterias de lítio de propriedade da fabricante sul-coreana de baterias Aricell, em Hwaseong, Coreia do Sul, 24 de junho de 2024 - Kim Hong-Ji/REUTERS
Incêndio atingiu uma fábrica de baterias de lítio de propriedade da fabricante sul-coreana de baterias Aricell, em Hwaseong, Coreia do Sul, 24 de junho de 2024 Imagem: Kim Hong-Ji/REUTERS

24/06/2024 04h11Atualizada em 24/06/2024 07h37

Um incêndio nesta segunda-feira em uma fábrica de baterias de lítio em Hwaseong, na Coreia do Sul, deixou 22 mortos, informou o corpo de bombeiros local.

"Vinte estrangeiros estão entre os mortos, incluindo 18 chineses, uma pessoa do Laos e uma de nacionalidade desconhecida", afirmou o bombeiro Kim Jin-young à imprensa.

Ele também disse que os corpos estavam gravemente queimados e que a identificação completa das vítimas deve levar tempo.

O incêndio aconteceu em Hwaseong, ao sul da capital, Seul, em uma fábrica que pertence ao grupo sul-coreano Aricell, especializado em baterias.

Mais de 100 pessoas trabalhavam na fábrica quando várias explosões foram ouvidas no segundo andar, onde as baterias de lítio são inspecionadas e empacotadas, disse Kim Jin-young à agência de notícias Yonhap.

A Coreia do Sul é um produtor importante de baterias. As peças de lítio, altamente inflamáveis, são utilizadas em vários setores, em particular nos carros elétricos e computadores portáteis.

Imagens divulgadas pela Yonhap mostram grandes colunas de fumaça saindo do prédio devastado pelas chamas.

Kim Jin-young disse que os bombeiros conseguiram entrar no prédio, mas que foi difícil" porque "temíamos outras explosões".

O presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk Yeol, pediu às autoridades que "mobilizem todos os funcionários e equipamentos disponíveis" na busca e resgate de pessoas, informou seu gabinete.

As autoridades locais recomendaram aos moradores de Hwaseong que permaneçam em casa.

Notícias