Topo
Notícias

Imigrante morto na Itália podia ter sido salvo, diz autópsia

24/06/2024 17h40

ROMA, 24 JUN (ANSA) - O Ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, pediu que sejam emitidos vistos de entrada no país para os familiares de Satnam Singh, imigrante indiano de 31 anos que faleceu após ter tido o braço decepado e as pernas quebradas por uma máquina agrícola.   

O caso chocou a Itália depois que os patrões o largaram diante de casa com o membro mutilado dentro de uma caixa de frutas e fugiram.   

O chanceler pediu autorizações para a mãe e a irmã da viúva.   

Elas serão recebidas nesta terça-feira (25) na representação diplomática em Nova Délhi e a expectativa é de que cheguem ao país europeu em breve, para apoiar a familiar.   

Também nesta segunda-feira (24) foram revelados os primeiros resultados da autópsia determinada pelo Ministério Público, indicando que Singh morreu devido à hemorragia. O resultado pode indicar que, se tivesse sido socorrido antes, ele poderia ter sido salvo.   

Singh vivia na Itália com a esposa havia três anos e trabalhava sem registro em uma empresa agrícola.   

O imigrante chegou a ser levado depois de helicóptero para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu na última quarta (19).   

A comunidade indiana de Latina, no Lazio, onde o caso ocorreu, programou uma manifestação nesta terça pela legalidade e dignidade no trabalho agrícola. Também foi declarada uma greve de oito horas no setor. Outro protesto na mesma região reuniu milhares de pessoas no último sábado (22).   

O patrão de Singh, Antonello Lovato, de 37 anos, é investigado por homicídio culposo, omissão de socorro e violação das normas de segurança. Já seu pai, Renzo Lovato, culpou o próprio imigrante pela morte. "Eu tinha avisado ao trabalhador para não se aproximar da máquina, mas ele foi mesmo assim. Uma irresponsabilidade, infelizmente, que custou caro para todos", afirmou. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Notícias