Topo
Notícias

Brasil empata sem gols com a Costa Rica em estreia na Copa América

24/06/2024 23h59

O Brasil estreou na Copa América com um empate em 0 a 0 com a Costa Rica nesta segunda-feira (24), no Sofi Stadium em Inglewood, Los Angeles (Califórnia).

A Seleção do técnico Dorival Júnior não conseguiu furar a retranca dos 'Ticos', que têm a equipe com a menor média de idade da competição e contaram com uma atuação inspirada do goleiro Patrick Sequeira.

O empate, o primeiro na história entre as duas seleções, deixa brasileiros e costarriquenhos com um ponto no Grupo D, que termina a primeira rodada com a liderança da Colômbia, após a vitória por 2 a 1 sobre o Paraguai.

"Era importante uma vitória hoje", reconheceu o zagueiro Marquinhos.

"A Costa Rica se defendeu muito bem, dificultando a nossa equipe de criar chances. São pontos que sabemos que será difícil buscar depois", lamentou.

O Brasil volta a entrar em campo na próxima sexta-feira, contra o Paraguai, em Las Vegas (Nevaga). No mesmo dia, a Costa Rica vai enfrentar a Colômbia em Glendale (Arizona).

- Retranca costarriquenha -

Sem estar completamente lotado, o SoFi Stadium foi coberto de amarelo não só pelos brasileiros que acompanhavam a Seleção, mas também por outros latino-americanos, especialmente mexicanos.

O Brasil começou pressionando e deu trabalho a Sequeira em finalizações de Raphinha (7', 25'), Rodrygo (12', 45') e Lucas Paquetá (22').

O goleiro da Costa Rica, que joga no ID Ibiza (3ª divisão da Espanha), não decepcionou na difícil tarefa de substituir o ídolo Keylor Navas. Ele só foi vazado aos 30 minutos do primeiro tempo, quando Marquinhos mandou a bola para as redes, mas o lance foi anulado por impedimento após revisão do VAR.

Sequeira, de 25 anos, foi a espinha dorsal de uma defesa formada por cinco jogadores, reforçada pelos homens de meio-campo, que colocou em evidência a falta de um armador no time brasileiro. De alguém capaz abrir espaços contra adversários fechados, uma tarefa que Neymar, fora por lesão, mas presente e ovacionado no estádio, desempenhou nos últimos anos.

"Eu sonhei, eu imaginei. E, bem, graças a Deus isso se tornou realidade", declarou Sequeira à emissora TUDN após o empate.

Com a responsabilidade de comandar a Seleção, muito pressionada pelos maus resultados em 2023, Vinícius Júnior teve uma atuação apagada no primeiro jogo do técnico Dorival Júnior em um torneio oficial.

- De novo Sequeira -

A Costa Rica, com uma média de idade de 24,7 anos, cumpriu a proposta do técnico argentino Gustavo Alfaro: defender bem, lutar e dar experiência aos substitutos de Navas, Celso Borges e Bryan Ruiz.

O ataque, no entanto, deixou a desejar, sem conseguir finalizar uma única vez na direção do gol defendido por Alisson. Um alívio para Dorival, já que sua equipe sofreu seis gols nos quatro amistosos que disputou antes da Copa América.

Sem ninguém capaz de transpassar a linha defensiva da Costa Rica, o Brasil apostou nas bolas aéreas e nas finalizações de média distância.

Foi assim que Lucas Paquetá acertou a trave de Sequeira em uma das principais chances de gol no segundo tempo, com um chute de esquerda de fora da área (63').

Com o relógio correndo, e sinais de desespero em campo, Dorival promoveu a estreia de seus jogadores mais jovens, os atacantes Savinho (20 anos) e Endrick (17), aclamado pela arquibancada, mas de pouca influência no jogo.

Savinho, que substituiu Vini Jr., por pouco não conseguiu furar o bloqueio costarriquenho: cruzou da direita e o lateral Haxzel Quirós quase marcou contra, mas Sequeira - de novo ele - evitou o gol brasileiro (71').

Pouco depois, o lateral Guilherme Arana obrigou o goleiro a fazer mais uma grande defesa em uma bomba de esquerda (79') e Rodrygo não conseguiu aproveitar a única falha de Sequeira na partida (87'), para a emoção dos torcedores da Costa Rica, identificados nas arquibancadas por suas camisas vermelhas em meio a um decepcionado 'mar amarelo'.

"Tomara que comecem a nos olhar com respeito, porque somos uma equipe que vai lutar até o final", disse o técnico Gustavo Alfaro em entrevista após a partida.

-- Ficha técnica:

Copa América 2024 - Grupo D - Primeira rodada

Brasil - Costa Rica  0 - 0

Estádio: SoFi Stadium (Inglewood, Los Angeles)

Árbitro: César Ramos (MEX)

Cartões amarelos:

Brasil: Éder Militão (80)

Costa Rica: Francisco Calvo (54'), Manfred Ugalde (58')

Escalações:

Brasil: Alisson - Danilo, Éder Militão, Marquinhos, Guilherme Arana - Bruno Guimarães, João Gomes (Gabriel Martinelli, 83'), Lucas Paquetá - Raphinha (Savinho, 70'), Rodrygo, Vinícius Júnior (Endrick, 70'). Técnico: Dorival Júnior.

Costa Rica: Patrick Sequeira - Jeyland Mitchell, Francisco Calvo, Juan Pablo Vargas - Haxzel Quiros, Jefferson Brenes (Alejandro Bran, 64'), Brandon Aguilera (Gerald Taylor, 90'+2), Orlando Galo, Ariel Lassiter (Joseph Mora, 90'+2) - Manfred Ugalde (Warren Madrigal, 64'), Álvaro Zamora (Joel Campbell, 69'). Técnico: Gustavo Alfaro.

raa/ma/cb

© Agence France-Presse

Notícias