Topo
Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Militares norte-coreanos são feridos em campo minado na fronteira com a Coreia do Sul

18/06/2024 00h34

Dezenas de soldados norte-coreanos cruzaram brevemente a fronteira fortemente fortificada com o Sul nesta terça-feira (18) e recuaram após disparos de advertência, disse o Exército de Seul, acrescentando que explosões de minas terrestres haviam ferido tropas de Pyongyang na área.

Este é o segundo incidente envolvendo tropas norte-coreanas em duas semanas, e o Estado-Maior Conjunto de Seul afirmou acreditar que o cruzamento desta terça-feira - assim como o anterior, em 9 de junho - foi acidental.

As duas Coreias permanecem tecnicamente em guerra, pois o conflito de 1950-1953 terminou em um armistício, não em um tratado de paz, com a zona desmilitarizada e a linha de controle dividindo a península sendo um dos lugares mais fortemente minados do mundo.

"Dezenas de tropas norte-coreanas cruzaram a Linha de Demarcação Militar hoje [...] e recuaram para o norte após disparos de advertência", disse um oficial do Estado-Maior Conjunto.

O Exército sul-coreano também revelou que vários soldados norte-coreanos ficaram feridos quando uma mina terrestre explodiu perto da fronteira, sem revelar a data do ocorrido.

Os norte-coreanos estavam trabalhando na criação de "terreno árido" e construindo um campo minado ao longo da fronteira, disse um oficial do Estado-Maior Conjunto, mas acabaram "sofrendo várias baixas em incidentes repetidos de explosão de minas terrestres durante o trabalho".

Ainda assim, o Exército da Coreia do Norte "parece estar avançando imprudentemente com as operações", disse o oficial.

Este ano, a Coreia do Norte tem trabalhado para remover postes de luz das estradas e desenterrar trilhos de trem que conectavam os dois países quando as relações entre os vizinhos eram melhores, acrescentaram.

"As atividades da Coreia do Norte parecem ser uma medida para fortalecer o controle interno, como impedir que tropas norte-coreanas e norte-coreanos desertem para o Sul", disse o oficial do Estado-Maior Conjunto.

A vasta maioria dos norte-coreanos que escapam do país vão primeiro para a China antes de seguir para o Sul, geralmente através de outro país, com apenas um punhado conseguindo cruzar a Zona Desmilitarizada da Coreia (ZDC), que é repleta de minas terrestres e tem uma intensa presença militar em ambos os lados.

Notícias