Topo
Notícias

Datafolha: Lula tem rejeição menor que Bolsonaro após 1,5 ano de governo

Já a aprovação de Lula está tecnicamente empatada com a de Bolsonaro após um ano e meio de mandato - Pedro Ladeira/Folhapress
Já a aprovação de Lula está tecnicamente empatada com a de Bolsonaro após um ano e meio de mandato Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress
do UOL

Maurício Businari

Colaboração para o UOL

18/06/2024 22h49

Pesquisa Datafolha divulgada hoje (18) aponta que a aprovação do presidente Lula empata tecnicamente com a de Jair Bolsonaro (PL) após um ano e meio de seus mandatos, mas a rejeição a Lula é menor.

O que aconteceu

Após um ano e meio de governo, a aprovação (bom ou ótimo) da gestão Lula é de 36%, quatro pontos percentuais acima da de Bolsonaro (32%) em junho de 2020. Como a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, as aprovações estão empatadas tecnicamente.

Em relação à rejeição, 31% dos entrevistados consideram o governo Lula ruim ou péssimo, comparados aos 44% que tinham essa opinião sobre Bolsonaro. Ou seja, a reprovação de Lula é menor que a de Bolsonaro no mesmo período do seu mandato, fora da margem de erro.

A reprovação de Lula é a menor dentre os últimos quatro presidentes, após um ano e meio de seus mandatos. No mesmo período, Michel Temer era reprovado por 71% e Dilma Rousseff por 65%.

Avaliação por gênero

Segundo o Datafolha, 36% dos homens aprovam o presidente Lula, um aumento numérico em comparação à pesquisa anterior, que foi de 33%. Já os que desaprovam somam 35%, contra 36% em março.

Entre as mulheres, 37% consideram o trabalho do presidente ótimo ou bom, enquanto 27% o avaliam como ruim ou péssimo, em comparação aos 31% de março. A oscilação é favorável ao presidente nesse segmento.

Níveis de renda

Entre os entrevistados que ganham até dois salários mínimos (R$ 2.824), 42% avaliam o governo de Lula como ótimo ou bom, um aumento em relação aos 40% de março. A reprovação caiu de 29% para 24%, enquanto 32% consideram a gestão regular. A margem de erro nesse segmento é de três pontos percentuais, avisa o Datafolha.

Para os que ganham mais de dez salários mínimos (R$ 14.120), a aprovação caiu de 32% para 27%. Os que consideram a gestão regular subiram de 23% para 28%, e a reprovação permaneceu em 45%. Nesse grupo, a margem de erro é de dez pontos percentuais.

Expectativa com a economia

A pesquisa mostra que 40% dos entrevistados esperam uma melhora na economia neste terceiro mandato do governo Lula, contra 39% em março. Em contrapartida, 28% preveem uma piora e 27% acreditam que a situação não sofrerá mudança. Em março, esses números eram de 27% e 32%, respectivamente.

Os que acreditam que a situação econômica do país piorou nos últimos meses representam 42% dos entrevistados, enquanto 27% responderam ter percebido uma melhora. Quando se trata da situação econômica pessoal, 29% relatam melhorias, enquanto 24% dizem ter enfrentado uma piora.

Rejeição entre evangélicos

A pesquisa aponta que apenas 22% dos evangélicos acham o governo Lula ótimo ou bom, enquanto 44% o consideram ruim ou péssimo.

Em contraste, entre os católicos, 45% aprovam o trabalho do terceiro mandato do petista, enquanto 25% o reprovam, com 28% considerando o governo regular.

O Datafolha ouviu 2.088 eleitores em 113 cidades entre os dias 4 e 13 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Notícias