Topo
Notícias

BTG Pactual Timberland Investment Group fornecerá 8 milhões de créditos de carbono à Microsoft

18/06/2024 14h24

Por Paula Arend Laier

(Reuters) - O BTG Pactual Timberland Investment Group (TIG) anunciou nesta terça-feira que irá fornecer à norte-americana Microsoft até 8 milhões de créditos para remoção de carbono baseados na natureza até 2043.

Os créditos serão entregues por meio da estratégia de reflorestamento e restauração de 1 bilhão de dólares do BTG Pactual TIG na América Latina, na qual a Conservation International atua como consultora de impacto.

Citando dados do MSCI Carbon Markets, o TIG afirma que a transação de créditos de remoção de carbono é a maior conhecida.

"Investidores institucionais têm um papel crítico de entregar soluções baseadas na natureza em uma escala que importa para o clima e biodiversidade", afirmou Gerrity Lansing, head do TIG, em comunicado à imprensa sobre a operação.

"A escala dessa restauração florestal e da produção sustentável de madeira que o TIG busca entregar com a nossa estratégia de reflorestamento é o que permite uma transação de créditos de remoção de carbono desta magnitude", acrescentou.

A estratégia citada acima se baseia na conservação, restauração e plantio em propriedades desmatadas e degradadas em regiões selecionadas da América Latina, incluindo o bioma do Cerrado, no Brasil, um dos ecossistemas mais diversos do mundo.

Destacando o apoio da Conservation International, o TIG diz que a estratégia tem o objetivo de proteger e restaurar aproximadamente 135 mil hectares de florestas nativas em ambientes desmatados.

Também busca plantar milhões de árvores em florestas comerciais de manejo sustentável, certificadas de forma independente pelos padrões do Forest Stewardship Council (FSC)™ em outros 135 mil hectares de terras desmatadas e degradadas.

O TIG afirma que ate hoje investiu em 37 mil hectares, e já plantou mais de 7 milhões de árvores e iniciou a restauração de aproximadamente 2.600 hectares de floresta nativa.

A compra é parte do compromisso da Microsoft de ter uma pegada negativa de carbono até 2030 e, até 2050, remover do ambiente todo o histórico operacional de emissões realizadas desde que a companhia foi fundada em 1975.

"A escala dessa iniciativa demonstra o potencial que existe no Brasil e outros países latino-americanos para entregar resultados climáticos benéficos, ao mesmo tempo em que se apoiam economias rurais vibrantes", disse Brian Marrs, diretor sênior de Energia & Remoção de Carbono da Microsoft.

O TIG, uma divisão da asset management do BTG Pactual, afirma ser uma dos maiores gestores de áreas florestais do mundo, com 7,1 bilhões de dólares em ativos e compromissos e quase 1,2 milhão de hectares sob gestão nos Estados Unidos e na América Latina.

Notícias