Topo
Notícias

Assassino que atacou boate LGBT no Colorado recebe múltiplas sentenças de prisão perpétua

18/06/2024 20h36

Por Keith Coffman e Jonathan Allen

DENVER (Reuters) - O homem condenado por assassinar cinco pessoas em um ataque em 2022 contra uma boate LGBT no Colorado se declarou culpado de acusações federais de crimes de ódio e relacionadas a armas nesta terça-feira e recebeu múltiplas sentenças de prisão perpétua, sem possibilidade de ser solto.

Anderson Lee Aldrich, 24 anos, já havia sido condenado à prisão perpétua após se declarar culpado em acusações estaduais de assassinato em um processo separado no ano passado pelo ataque premeditado contra funcionários e clientes do Club Q, em Colorado Springs.

Neste ano, Aldrich concordou em também se declarar culpado em 74 acusações federais e enfrentar sentenças adicionais de prisão perpétua por ter planejado e realizado o ataque após entrar no clube armado com um rifle semiautomático e uma pistola em 19 de novembro de 2022, durante um show de drag queen. Cinco pessoas foram mortas e mais de uma dúzia de outras ficaram feridas, antes de dois clientes conseguirem tirar as armas de Aldrich.

Aldrich, que está preso em uma penitenciária estadual do Wyoming, se declarou culpado à juíza Charlotte Sweeney, no tribunal federal de Denver.

“Esta comunidade é mais forte que você”, disse Sweeney a Aldrich ao anunciar a sentença. “Esta comunidade é mais forte que sua armadura, mais forte que suas armas, e com certeza, mais forte do que o seu ódio.”

Antes na audiência, vários sobreviventes e parentes das vítimas descreveram o Club Q como um raro refúgio para a comunidade LGBT da região e lembraram a dor de perder os mortos.

Aldrich se recusou a fazer uma declaração antes da sentença.

Os crimes mais sérios pelos quais Aldrich se declarou culpado incluem acusações de intencionalmente matar alguém por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

(Reportagem de Keith Coffman em Denver e Jonathan Allen em Nova York)

Notícias