Topo
Notícias

Morte repentina de presidente de gigante naval choca Itália

17/06/2024 10h57

ROMA, 17 JUN (ANSA) - O general Claudio Graziano, presidente do estaleiro italiano Fincantieri, foi encontrado morto em sua casa em Roma na manhã desta segunda-feira (17), aos 70 anos de idade.   

O militar teria se suicidado com um tiro na cabeça, já que ele deixou um bilhete no qual faz referência a uma "falta de sentido na vida" devido ao recente falecimento de sua esposa - o casal não tinha filhos.   

O corpo foi encontrado por um policial da escolta de Graziano que tinha a chave do apartamento, situado no centro histórico de Roma.   

Antes de presidir a Fincantieri, um dos principais estaleiros da Europa e controlado pelo governo, Graziano também foi chefe do Estado-Maior da Defesa da Itália (2015-18) e do Comitê Militar da União Europeia (2018-22), e sua morte provocou consternação no país.   

"Expresso profunda dor pela notícia do repentino falecimento do general Claudio Graziano. Recordo a figura generosa e de homem leal às instituições, capaz de sempre colocar sua competência a serviço da República", afirmou o presidente Sergio Mattarella.   

Por sua vez, a premiê Giorgia Meloni disse ter ficado "chocada" com o óbito do militar, um "íntegro servidor do Estado que, durante toda a vida, honrou a nação, as Forças Armadas e as instituições com dedicação, competência e profissionalismo".   

"A morte do general Claudio Graziano me deixa sem palavras.   

Era um amigo e um oficial extraordinário. Que uma oração o acompanhe na viagem para alcançar a esposa", reforçou o vice-premiê e ministro das Relações Exteriores, Antonio Tajani.   

Já o também vice-premiê e ministro da Infraestrutura e dos Transportes, Matteo Salvini, definiu a notícia da morte de Graziano como "surpreendente e muito dolorosa". (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Notícias