Topo
Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Candidato a vereador é assassinado no centro do México

Jorge Huerta Cabrera era candidato a vereador e foi assassinado no estado de Puebla, no México - Reprodução/Redes sociais
Jorge Huerta Cabrera era candidato a vereador e foi assassinado no estado de Puebla, no México Imagem: Reprodução/Redes sociais

Da AFP

31/05/2024 22h40

Um candidato a prefeito foi assassinado no estado de Puebla (centro) na sexta-feira, menos de 48 horas antes do início das aulas gerais no México, marcadas pelo assassinato de mais de 20 candidatos, informaram as autoridades locais. 

Um comunicado do Ministério Público confirmou à noite a morte de Jorge Huerta Cabrera, ocorrida à tarde no meio da rua, no município de Izúcar de Matamoros, onde era candidato. 

"O Ministério Público tem realizado diversos atos de investigação que continuam e que incluem a remoção do corpo", detalhou um comunicado do órgão. 

As autoridades também informaram que a esposa do político e um dos seus colaboradores ficaram feridos no ataque.

Huerta Cabrera, que segundo meios locais tinha 30 anos, concorria a uma vaga nesse município pelo Partido Verde, aliado do oficialista Morena.

"Sua vida foi tirada de maneira injusta e violenta", afirmou em um comunicado difundido nas redes sociais Eliseo "El Chino" Morales, candidato a prefeito de Izúcar de Matamoros pelo mesmo partido e próximo à vítima.

A campanha das eleições de domingo, nas quais serão eleitos presidente, legisladores federais, nove governadores e mais de 20 mil cargos locais, tem sido marcada por uma onda de ataques contra os candidatos, que aumentou na última semana.

O governo federal informou que 22 candidatos foram assassinados até terça-feira. Desde então, houve mais três mortes de candidatos.

A organização Data Cívica registra cerca de trinta homicídios de candidatos desde o início da campanha em 23 de setembro.

Na quarta-feira, foram encerrados os comícios de campanha para as eleições do próximo domingo, nas quais cerca de 100 milhões de mexicanos - de uma população de 129 milhões - estão habilitados para votar.

str/sem/am/aa

© Agence France-Presse

Notícias