Topo
Notícias

Candidato da oposição lidera seu primeiro comício na corrida presidencial na Venezuela

Candidatura do diplomata Edmundo González Urrutia foi formalizada na Venezuela - Reprodução/X/@EdmundoGU
Candidatura do diplomata Edmundo González Urrutia foi formalizada na Venezuela Imagem: Reprodução/X/@EdmundoGU

Da AFP

16/05/2024 16h43Atualizada em 16/05/2024 18h26

"Edmundo, presidente!", bradavam nesta quinta-feira (16) centenas de ativistas da oposição venezuelana que participaram do primeiro comício de campanha do candidato que enfrentará o presidente Nicolás Maduro nas eleições de 28 de julho.

Edmundo González Urrutia, diplomata de 74 anos, foi escolhido pela coligação Plataforma Democrática Unitária (PUD) como candidato unitário, após a inabilitação da favorita, María Corina Machado, e o veto à sua primeira opção de substituta, Corina Yoris.

"Nosso compromisso é com a reconciliação dos venezuelanos", disse González Urrutia em evento organizado pelo partido Encuentro Ciudadano (CE), que faz parte da aliança.

"Promoveremos o diálogo e a compreensão e resolveremos as diferenças com respeito". "Trabalharemos todos juntos por um país em paz e harmonia. A reconciliação é uma promessa, uma ação, um caminho que percorreremos juntos", insistiu. "A partir de agora e até o dia 28 temos que estar mais unidos e organizados" para "ultrapassar os obstáculos."

González Urrutia foi apresentado como "o próximo presidente da Venezuela" pela presidente da CE, Delsa Solórzano, enquanto María Corina Machado mobilizou os apoiadores com sua energia habitual.

"Esse é o desejo que nos une, o compromisso que assumimos hoje", declarou María Corina, que venceu as primárias da PUD em outubro passado. "E fiquem tranquilos, porque vamos vencer com o Edmundo e vamos poder iniciar esse maravilhoso processo de transição."

"Vamos vencer, não vamos nos retirar, porque acreditamos e vamos juntos até o fim", encerrou a opositora, com sua frase característica.

González Urrutia foi registrado "no último minuto", durante uma curta prorrogação do prazo de candidaturas. A princípio, ele seria um candidato provisório, mas os partidos da PUD o ratificaram por unanimidade.

María Corina, no entanto, continua sendo a alma da campanha, percorrendo o país sozinha em comícios nos quais promove González. No próximo sábado, ambos participam do seu primeiro ato de massas, que acontecerá em La Victoria, cidade natal do diplomata, localizada a 95 km de Caracas.

Notícias