PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

O dia em que Goebbels abriu o Festival de Cinema de Veneza

06/08/2022 17h03

O dia em que Goebbels abriu o Festival de Cinema de Veneza - O Festival de Veneza completa 90 anos em 2022. Seus primórdios estão profundamente entrelaçados com o fascismo.O Festival de Cinema de Veneza celebra em 2022 o 90º aniversário de sua primeira edição, e a cidade italiana vai mais uma vez aproveitar o brilho e o glamour da indústria cinematográfica.

No entanto, sombras pairam sobre o nascimento do festival, em 1932. O primeiro presidente foi Giuseppe Volpi, ex-ministro das Finanças do ditador fascista Benito Mussolini.

Seu objetivo era apresentar o festival como um produto do fascismo e enfatizar o poder cultural inovador da experimentação. "Como um espetáculo com participação de Hollywood e público internacional, os festivais de cinema emprestaram ao regime uma aura de glamour, modernidade e estilo", escreve a especialista em cinema Marla Stone.

Festival atraiu milhares

Em sua primeira edição, em 1932, o festival de cinema aconteceu de 6 a 21 de agosto no terraço do Hotel Excelsior. No entanto, o local logo se tornou muito pequeno, e o Palazzo del Cinema foi construído na ilha de Lido. Já em 1937, 60 mil espectadores prestigiaram o evento.

A presença de muitas estrelas de Hollywood atraiu um grande público que não apenas assistiu às exibições na telona, mas também admirou as estrelas de perto durante as exibições no espetacular cenário noturno de Veneza.

O apogeu supostamente cosmopolita não sobreviveu à eclosão da guerra: a partir de 1938, os prêmios de melhor filme estrangeiro foram apenas para produções da Alemanha nazista – quer dizer, para um dos aliados do regime fascista.

Os jurados deixaram de ser independentes, e o festival se tornou um palco de propaganda. O notório filme de propaganda antissemita Jud Süss, de Veit Harlan, estreou no festival em 1940, e Joseph Goebbels, ministro da Propaganda do regime nazista, abriu o evento.

Chocado com esse desenvolvimento, o diplomata e historiador francês Philippe Erlanger fundou seu próprio festival de cinema – em Cannes, na França.

Críticos de cinema também saudaram a mudança

A última edição do Festival de Cinema de Veneza ocorreu em 1942 – então rebatizado como Festival de Cinema Teuto-Italiano. "Não tinha nada mais a ver com o festival original", explica Stone. Apenas filmes da Alemanha, Itália e de países aliados puderam ser exibidos.

Nas revistas de cinema italianas, os repórteres elogiaram que filmes estrangeiros "superficiais" não viriam mais de Hollywood. Desde 1939, os EUA já boicotavam o Festival de Cinema de Veneza, no qual o principal prêmio era a "Taça Mussolini".

Depois do fim da guerra, o festival de cinema deixou esse passado para trás. Já em 1946, um ano após o fim do conflito, ele começou novamente a atrair cineastas de todo o mundo para a ilha de Lido. Suspenso de 1968 a 1979, a sua 79ª edição, neste ano, será aberta com a produção de Hollywood White Noise, do diretor americano Noah Baumbach, estrelada pelos astros Adam Driver e Greta Gerwig.

O júri será presidido pela atriz americana Julianne Moore. Juntamente com os jurados, ela decidirá quem receberá o cobiçado prêmio principal, há muito renomeado como Leão de Ouro. O festival deste ano deverá contar também com celebridades como Timothée Chalamet, Sadie Sink, Olivia Wilde, Harry Styles, Ana de Armas, Hugh Jackman e Sigourney Weaver.

O Festival de Cinema de Veneza de 2022 acontece de 31 de agosto a 10 de setembro.


Autor: Christine Lehnen

Notícias