PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Ritual faz 'casamento' entre pessoas mortas, inclusive bebês, na Índia

Em algumas regiões da Índia, é costume crianças se casarem anos depois mortas - Reprodução/Twuitter/@anny_arun
Em algumas regiões da Índia, é costume crianças se casarem anos depois mortas Imagem: Reprodução/Twuitter/@anny_arun
do UOL

Colaboração para o UOL

06/08/2022 04h00

Dois bebês foram entregues em matrimônio por suas famílias, 30 anos após terem morrido. A cerimônia, uma tradição no distrito de Dakshina Kannada, em Karnataka, foi consumada ontem num evento que reuniu as famílias e convidados.

O "Pretha Kalyanam'', ou "Casamento dos Mortos", é uma tradição que permanece viva em muitas partes de Karnataka e Kerala

Toda a história da união entre as crianças mortas Chandappa e Shobha foi contada pelo influenciador digital Anny Arun, em um fio que gerou debate no Twitter.

"Vou assistir a um casamento hoje. Você pode perguntar por que merece um tweet. Bem, o noivo está realmente morto. E a noiva também está morta. Eles morreram há 30 anos. Mas o casamento deles é hoje. Para aqueles que não estão acostumados com as tradições do Dakshina Kannada, isso pode parecer engraçado. Mas é uma tradição séria aqui", escreveu ele.

Segundo a tradição, aqueles que morrem quando crianças, geralmente com menos de 18 anos e solteiros, podem se casar.

Dakshina Kannada, seguidor de Anny Arun no Twitter, disse que as tradições continuam em prática na Índia porque as pessoas acreditam que o espírito de seu ente querido vagueia e nunca obtém "Moksha", o que quer dizer que "a vida de uma pessoa é incompleta sem o casamento e a família pode começar a enfrentar problemas por conta da alma errante".

Começando com uma cerimônia de noivado, o casamento é como qualquer outro. O noivo traz primeiro o "Dhaare Saree", vestimenta que deve ser "usada" pela noiva na hora dos votos. Ele também recebe uma roupa especial para o casamento. É dado à noiva e ao noivo tempo suficiente para que possam se vestir e todos os rituais acontecem como se as almas estivessem presentes fisicamente, entre os membros da família.

Assim que estão vestidos com trajes de casamento, os parentes carregam os noivos para realizar os rituais de matrimônio. Crianças e adultos solteiros não podem testemunhar o casamento. A noiva e o noivo se sentam em cadeiras destinadas apenas a eles e vestem guirlandas especiais enquanto o casamento é realizado.

A noiva fica do lado direito do noivo até o casamento, quando é transferida para o lado esquerdo do noivo. A tradição de dar dinheiro aos noivos também é seguida nesse tipo de cerimônia e uma pessoa é encarregada de anunciar as quantias oferecidas ao casal.

Noiva é entregue à família do noivo

Uma vez que recebe as bênçãos de todos os membros da família, o casal é virado para o lado de fora da casa, para buscar as bênçãos dos deuses de todas as direções.

Assim, de acordo com o ritual, a noiva estará pronta para entrar na casa do noivo. A família da noiva então transfere sua responsabilidade sobre ela para a família do noivo, momento que é considerado o mais emocionante para ambas as famílias.

Em seu fio no Twitter, Arun também compartilhou o menu de casamento dos noivos mortos, regado a muita comida tradicional indiana.

"Aqui acreditamos que até os mortos andam entre nós em espíritos. Assim como os pais cuidam dos filhos vivos, fazem o mesmo com os mortos. Para que tenham uma grande vida no mundo espiritual. Pessoalmente, sinto que também dá algum tipo de conforto para os pais", escreveu Arun.

Notícias