PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

7 ferramentas gratuitas para investir em Tesouro Direto, CDBs e renda fixa

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone é economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

do UOL

26/10/2021 04h00

Em tempo de desemprego em alta e até aumento da fome, quem consegue guardar dinheiro já deu um bom primeiro passo. Mas, ainda assim, atire a primeira pedra quem nunca ficou perdido na hora de investir o dinheiro economizado. Afinal, o mercado reserva muitas opções para o investidor.

Por isso mesmo, a coluna resolveu separar sete ferramentas gratuitas para auxiliar na renda fixa. São sites que ajudam quem está começando a aplicar no Tesouro Direto, CDB, LCI e fundos de investimento. No vídeo abaixo mostramos a navegação em cada uma delas.

Qual o melhor título público?

O nome da ferramenta do Tesouro Direto é auto explicativo: Descubra Seu Título. Por meio de perguntas sobre seu objetivo e prazos, a ferramenta aponta quais os melhores títulos no seu caso.

Sempre vale lembrar que não existe "o melhor título" do Tesouro Direto, mas o investimento que se enquadra no seu plano. Por isso é tão importante refletir sobre o que irá fazer com o dinheiro e em quanto tempo.

Quanto rende o Tesouro Direto?

Passada a etapa inicial de escolher o título, o Tesouro Direto apresenta outra ferramenta interessante que simula o rendimento da aplicação. Basta você preencher o quanto vai investir para ela informar quanto será resgatado no vencimento, já descontados impostos e taxas.

Outra opção é preencher o quanto você deseja resgatar lá na frente. Nesse caso, a ferramenta calcula quanto deve ser investido por mês para realizar o plano. A calculadora se chama Simulador do Tesouro Direto.

Quais os CDBs e LCIs do mercado?

No passado, para pesquisar os títulos de renda fixa disponíveis era necessário ter cadastro em várias corretoras, mas hoje em dia fintechs permitem que a comparação seja feita em poucos cliques.

O App Renda Fixa é uma delas. O site e aplicativo mostra CDBs, LCIs e outras aplicações disponíveis de acordo com o valor que você quer investir. Ao clicar em um título, há uma comparação com a poupança. A partir dali há dois caminhos: entrar na corretora que oferece o título ou clicar em investir para já demonstrar interesse no título.

A Yubb faz a mesma busca, mas também engloba ativos de renda variável. Ao clicar em um papel, o interessante é que a ferramenta aponta qual deveria ser o rendimento mínimo aceitável para aplicar em CDBs, por exemplo. Com a informação você entende se aquela opção está pagando mais ou menos do que esse mínimo aceitável.

Por fim, para quem gosta de tabela, há o Comparador de Renda Fixa que, como o nome diz, monta uma tabela com os títulos de renda fixa disponíveis no momento.

CDB, LCI ou poupança: quem paga mais?

Não há uma resposta exata para essa pergunta porque isso depende das taxas encontradas no mercado. Os investimentos têm diferentes maneiras de render e cobranças. A poupança, por exemplo, rende somente a cada 30 dias e não tem Imposto de Renda. Já os CDBs rendem diariamente, mas há IR.

Para fazer a comparação, basta preencher as taxas de juros encontradas no mercado na ferramenta do Clube do Valor. Ela mesma calcula o rendimento líquido (após impostos e taxas).

Qual o melhor fundo de investimento?

Se o caminho escolhido para o dinheiro é o dos fundos de investimento, a ferramenta indicada é a do site Mais Retorno. Ali, você pode comparar o rendimento de diferentes fundos do mercado. Também é possível comparar o desempenho com algum indicador do mercado como CDI, Ibovespa ou mesmo poupança.

Vale lembrar que rendimento passado não é garantia de retorno futuro, mas analisar os resultados em momento de bonança e de crise da economia pode ajudar você a tomar a decisão de investir.

Se tiver outras sugestões de ferramentas, comente abaixo ou nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Notícias