PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Kosovo expulsa dois diplomatas russos por motivos de segurança nacional

23/10/2021 17h11

Pristina, 23 Out 2021 (AFP) - Dois diplomatas russos deixaram Kosovo neste sábado (23), após terem sido declarados "personae non gratae" por Pristina, que os acusa de ameaçar a segurança nacional, o que Moscou chamou de provocação, segundo a TV pública.

A presidente kosovar, Vjosa Osmani, informou na sexta-feira que o Ministério das Relações Exteriores tinha declaro, a seu pedido, "personae non gratae" estes diplomatas, "devido a atividades nocivas que poderiam ameaçar a segurança nacional".

As instituições do Kosovo estão "decididas a combater a influência mal-intencionada da Federação da Rússia e de suas sucursais na região", tuitou.

O Ministério das Relações Exteriores russo, por sua vez, qualificou neste sábado a manobra de "provocação antirrussa grosseira", dirigida "contra a Rússia e seu papel construtivo nos Bálcãs".

As autoridades kosovares não deram detalhes nem sobre a identidade, nem sobre as atividades dos diplomatas.

A Rádio Televisão de Kosovo (RTK) exibiu neste sábado imagens nas quais os diplomatas aparecem saindo de seus locais em Pristina e depois cruzando a fronteira com a Sérvia.

Segundo a emissora, que os identificou como Denis Vengerskii e Alexey Krivosheev, um deles já tinha sido declarado "persona non grata" pela Albânia em janeiro.

A Rússia se opôs firmemente à independência de Kosovo da Sérvia em 2008, mas está presente no país através de uma missão das Nações Unidas em Pristina.

oc-ih/sr/jvb/eb/mvv

Notícias