PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Apenas um a cada sete casos de covid-19 é reportado na África, alerta OMS

14/10/2021 17h04

Nairóbi, 14 out (EFE).- Apenas um a cada sete casos de covid-19 (14,2% do total) é reportado na África, devido ao baixo número de testes realizados no continente em relação ao resto do mundo, alertou nesta quinta-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com um sistema utilizado pela OMS para calcular a "subnotificação" de casos na região, a África tem na realidade cerca de 59 milhões de infecções, em comparação com as cerca de 8,5 milhões registradas oficialmente até agora.

"Com testes limitados, ainda nos movemos cegamente em muitas comunidades na África", disse a diretora regional da OMS para a África, Matshidiso Moeti, em entrevista coletiva virtual.

"A maioria dos testes é feita em pessoas com sintomas, mas grande parte da transmissão é através de pessoas assintomáticas, por isso o que estamos vendo pode ser apenas a ponta do iceberg", frisou Moeti.

Desde o início da pandemia, foram realizados cerca de 70 milhões de testes para a covid-19 no continente africano, em comparação com uma população total de cerca de 1,3 bilhão de pessoas, de acordo com a OMS.

Em contraste, nos Estados Unidos, por exemplo, cuja população nem sequer é um terço da africana, foram realizados mais de 550 milhões de testes, e no Reino Unido, com menos de 10% da população africana, foram realizados mais de 280 milhões de testes.

Neste contexto, a OMS anunciou nesta quinta-feira o lançamento de um novo programa para aumentar a utilização de testes rápidos de antígenos em sete países africanos, incluindo Costa do Marfim, Burundi, República Democrática do Congo e Senegal.

Atualmente, pelo menos 20 das 54 nações soberanas da África - ou mais de um terço do total - não têm dez testes para cada 10 mil pessoas por semana.

Com a população africana totalmente vacinada ainda menor que 4% da população total, é urgentemente necessário melhorar a capacidade de testes do continente diante de um aumento esperado dos casos até ao final do ano, de acordo com a OMS.

De acordo com os últimos dados dos Centros Africanos de Controle e Prevenção de Doenças (Africa CDC, uma agência da União Africana), o continente registrou até agora quase 8,5 milhões de casos de covid-19, dos quais mais de 200 mil resultaram em mortes e cerca de 7,7 milhões de doentes se recuperaram. EFE

Notícias