PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
2 meses

Plano de venda de vacinas para empresas está sendo finalizado na Colômbia

Na Colômbia, empresas privadas começaram a aplicar a CoronaVac no início de julho - Camilo Erasso/Long Visual Press/Universal Images Group via Getty Images
Na Colômbia, empresas privadas começaram a aplicar a CoronaVac no início de julho Imagem: Camilo Erasso/Long Visual Press/Universal Images Group via Getty Images

21/07/2021 22h15

A Câmara de Comércio de Bogotá (CCB) anunciou nesta quarta-feira que está finalizando o plano de venda de vacinas contra a covid-19 para empresas privadas, possibilidade aberta devido a campanha de imunização na Colômbia avançar satisfatoriamente para alcançar todo o público-alvo.

"É evidente que o Plano Nacional de Vacinação vem avançando de maneira acelerada e garantirá acesso gratuito e ágil à grande maioria da população que quiser ser imunizada na mesma data (do que fariam de forma privada", garantiu o presidente do CCB, Nicolás Uribe.

A Colômbia foi um dos poucos países que começou a permitir a compra de vacinas, no caso da chinesa Sinovac, por empresas privadas que quisessem imunizar de forma gratuita os funcionários. O primeiro lote com este destino, com 1 milhão e meio de doses, foi começado a ser aplicado na primeira semana de julho.

Menos de um mês depois do início do processo, cerca de 200 mil doses foram aplicadas de maneira privada no país, enquanto Uribe segue confiando nas autoridades de Saúde locais.

"É evidente que o avanço do Plano Nacional de Vacinação garantirá acesso gratuito e ágil à grande maioria da população que quiser ser vacinada na mesma data", disse o presidente da Câmara de Comércio de Bogotá.

"De acordo com os informes, cerca de 85% das vacinas solicitadas estão destinadas à pessoas que teriam acesso gratuito aos imunizantes na data de início da vacinação, sob esquema privado", completou Uribe.

Desde a semana passada, está aberta a campanha para toda a população com mais de 35 e qualquer pessoa com comorbidades. Já a partir de 26 de julho, será a vez, de forma gratuita e pública, de todos com mais de 25 anos.

24 milhões de doses

A vacinação na Colômbia, embora tenha perdido ritmo na última semana, chegou a 23,8 milhões de doses aplicadas dos imunizantes da Pfizer, Sinovac, Janssen ou Astrazeneca, que estão sendo utilizados no país.

Ao todo, 10,5 milhões de pessoas já são consideradas totalmente protegidas contra a covid-19, a partir das vacinas, o que representa quase 21% da população.

Desde o início da pandemia, já foram notificados 4.668.750 de casos de infecção pelo novo coronavírus, e 117.131 mortes.

Notícias