PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Cuba supera marca de 300 mil casos de covid-19 desde o início da pandemia

21/07/2021 21h14

Havana, 21 jul (EFE).- Cuba já contabilizou 300.854 casos de covid-19 desde o início da pandemia, em março de 2020, 6.405 deles confirmados nesta quarta-feira pelas autoridades da saúde.

O Ministério da Saúde Pública (Minsap) notificou 53 novas mortes por complicações decorrentes da doença, elevando para 2.072 o total de óbitos até o momento. Para diagnosticar os novos casos, 51 deles importados, foram realizados 46.350 testes.

Ao todo, 61.482 pessoas estão internadas em hospitais e centros de isolamento: 36.852 casos ativos - 148 críticos e 171 graves -, 19.815 com sintomas suspeito e os demais em vigilância epidemiológica.

A província de Matanzas reportou a maior quantidade de novos contágios, 1.794. A crise sanitária, principalmente nessa província, atual epicentro, foi um dos motivos para os grandes protestos contra o governo cubano no dia 11 de julho.

Cuba desenvolve uma estratégia de intervenção sanitária com as fórmulas Abdala e Soberana 02, os imunizantes contra a covid-19 mais avançados do país.

Abdala, que demonstrou 92,2% de eficácia nos ensaios clínicos, recebeu autorização para o uso de emergência e é a primeira vacina latino-americana contra a covid-19.

Já a candidata a vacina Soberana 02 aguarda autorização após mostrar 91,2% de eficácia com o esquema de duas doses mais uma dose extra do suplemento Soberana Plus, outro dos compostos desenvolvidos por cientistas cubanos.

Mais de três milhões de cubanos - dos 11,2 milhões que vivem no país - receberam ao menos uma dose dessas fórmulas como parte dos ensaios clínicos e estudos de intervenção desenvolvidos em paralelo com o estudo de saúde.

Cuba não comprou vacinas no mercado internacional e não faz parte do consórcio Covax, criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para que países de média e baixa renda tenham acesso às vacinas. EFE

lbp/vnm

Notícias