PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Picapes: respondemos 10 perguntas antes de você escolher a sua

Picapes como a Toro Ultra estão cada vez mais presentes nas paisagens urbanas - Divulgação
Picapes como a Toro Ultra estão cada vez mais presentes nas paisagens urbanas
Imagem: Divulgação
do UOL

Vitor Matsubara

Colaboração para o UOL, de São Paulo (SP)

21/06/2021 04h00

Resumo da notícia

  • Picapes são mais robustas, mas têm custo de manutenção mais altos
  • Veículos com motorizações flex custam menos, mas consomem mais combustível
  • Maior centro de gravidade e tração traseira demandam cautela na condução

O mercado de picapes já não é tão pequeno como algumas décadas atrás. Hoje existe uma boa gama de modelos e versões, inclusive para quem não utiliza este tipo de veículo apenas para trabalhar ou nunca pretende lotar a caçamba de carga.

Caso você esteja cogitando trocar seu carro por uma picape, UOL Carros responde 10 dúvidas importantes de quem pretende comprar este tipo de veículo.

1) Quais são os tipos de picapes disponíveis no mercado?

Hoje, a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) classifica as picapes como veículos comerciais leves.

Dentro deste grupo, os modelos estão separados em dois subgrupos: picapes leves (ou compactas) e grandes. O primeiro deles é formado por projetos derivados exclusivamente de automóveis de passeio, e faz muito sucesso no mercado brasileiro por conta de suas dimensões compactas e os preços mais acessíveis.

Já o grupo das picapes grandes é mais amplo. Abriga os modelos chamados comercialmente de intermediários, por serem pouco maiores do que as leves, mas não possuem dimensões avantajadas como as picapes médias-grandes.

Neste subgrupo ainda estão os nomes mais conhecidos da categoria. Além das dimensões generosas, todas possuem uma construção mais robusta (com carroceria sobre chassis) e oferecem opção de tração 4x4.

2) Preciso de uma picape para transportar carga. Qual modelo devo comprar?

Parece óbvio, mas analise suas necessidades antes de fechar negócio. Caso você tenha um pequeno negócio ou precise de veículos mais ágeis para circular na cidade, as picapes leves podem dar conta do recado. Entretanto, é bom lembrar de suas limitações, como a capacidade de carga (que pode chegar a pouco mais de 700 kg) e a ausência de tração nas quatro rodas.

Se você precisa transportar objetos maiores e/ou mais pesados, a picape média/grande é mais indicada. Todas as fabricantes oferecem versões de entrada voltadas para o uso em frotas, com visual mais simples e preços um pouco mais acessíveis, sobretudo na condição de venda direta.

3) Preciso instalar protetor de caçamba?

Se você pretende usar a caçamba, a resposta é sim. Além de não ter um custo alto, ele impede que materiais duros e pontiagudos causem danos à caçamba. Isso também ajuda a impedir o surgimento de pontos de ferrugem.

4) Vale a pena comprar uma picape para usá-la apenas na cidade?

Na maioria das vezes, não. E o motivo é simples: falta de praticidade.

"Muita gente usa o carro durante a semana na cidade e depois usa a caçamba para transportar uma bicicleta ou um caiaque aos finais de semana. Só que se a sua rotina for levar seus filhos na escola, ir ao supermercado e fazer compras no shopping center, você vai ter problemas por conta do tamanho avantajado", afirma Cacá Clauset, piloto de rali e proprietário da TSO Brasil, empresa de eventos automotivos.

"Tem muita gente que compra a picape por impulso e esquece de medir o tamanho da vaga da garagem. Hoje, muitos condomínios têm vagas com limite de 4,50 metros, e aí você não vai conseguir estacioná-la sem precisar trocar de vaga ou até pagar uma multa", lembra Cacá.

Outro fator que joga contra a escolha de uma picape para uso urbano está na manutenção. Por ser um veículo utilitário, uma picape tem custos de manutenção mais elevados do que a maioria dos automóveis de passeio.

5) Quais as vantagens e desvantagens de comprar uma picape a diesel?

As picapes com motorizações turbodiesel são mais indicadas para quem vai utilizá-la para trabalhar ou precisa rodar muito com o veículo. Além de serem mais econômicos do que os motores flex, eles são mais robustos e são mais resistentes no trabalho pesado.

O maior ponto negativo está no preço, já que as picapes a diesel costumam ser mais caras do que as flex.

6) Quais as vantagens e desvantagens de comprar uma picape flex?

Se as picapes a diesel são mais caras do que as flex, é claro que o maior benefício de comprar uma picape flex está no preço.

Os modelos equipados com motorização bicombustível (etanol e gasolina) podem custar de R$ 20 mil a R$ 30 mil a menos do que as mesmas versões equipadas com motores a diesel.

Essa diferença de valores não se deve apenas pela motorização. Normalmente, as picapes flex trazem configurações menos equipadas e com tração 4x2 em vez de 4x4, fatores que barateiam custo de produção e valor final. As versões topo de linha tendem a ser oferecidas apenas com motorizações turbodiesel.

Entretanto, é bom ressaltar que essa economia na hora de assinar o cheque pode não valer a pena a médio e longo prazo. Isso porque as picapes flex gastam muito mais combustível do que as movidas a diesel e podem apresentar maior depreciação na revenda. Sendo assim, aconselhamos que você faça as contas antes de fechar negócio.

7) Preciso ser mais cauteloso ao dirigir uma picape?

Sim. O primeiro motivo é o maior centro de gravidade pelo fato de serem veículos mais altos. Assim, é preciso ter cautela na hora de fazer curvas mais fechadas e evitar realizar desvios repentinos de trajetória.

Outro ponto de atenção está na distribuição de peso. Pela característica do veículo, a transferência de massas pode causar alguns sustos, especialmente com a caçamba vazia, já que a traseira evidentemente fica mais leve do que a dianteira.

Por fim, algumas picapes possuem tração traseira, o que pode ser perigoso para motoristas habituados a dirigir carros com tração dianteira.

8) O valor do seguro é o mesmo de um automóvel de passeio?

Nem sempre. Além dos fatores que tradicionalmente encarecem o valor do seguro, como o modelo do veículo e o perfil do motorista, as picapes podem ter apólice maior por serem mais visadas por ladrões. Vale a pena pesquisar valores antes de decidir a compra.

9) Os custos de manutenção são mais altos do que em um automóvel?

Sim. Mesmo as peças de manutenção básica, como óleos, filtros e pneus, possuem valores mais salgados do que um automóvel de passeio na mesma faixa de preço. Os custos de revisão também podem ser mais altos.

10) Instalar acessórios ajuda a valorizar minha picape na revenda?

Nem sempre. Itens como rodas de liga leve, capota marítima, santantônio e estribos podem até deixar a picape mais bonita, mas não garantem uma valorização na revenda.

Caso você queira deixar sua picape com um visual diferente, prefira acessórios originais ou homologados pela fabricante. Assim, você evita dores de cabeça com uma possível perda da garantia de fábrica.

Notícias