PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Japão abre centros de vacinação e acelera imunização antes das Olimpíadas

Equipe médica prepara vacinas contra a covid-19 para serem aplicadas em um dos centro de vacinação, em Tóquio - Carl Court/Getty Images
Equipe médica prepara vacinas contra a covid-19 para serem aplicadas em um dos centro de vacinação, em Tóquio Imagem: Carl Court/Getty Images

*

24/05/2021 12h57

O Japão abriu nesta hoje os primeiros centros de vacinação contra o coronavírus do país. O objetivo é acelerar a campanha de imunização, cuja lentidão é criticada, a menos de dois meses do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Os dois centros foram instalados em Tóquio e em Osaka, no oeste do país, e são administrados pelas Forças de Autodefesa do Japão, para vacinar diariamente milhares de pessoas acima dos 65 anos.

O Japão começou em fevereiro a vacinação dos profissionais de saúde e das pessoas com mais de 65 anos com o imunizante da Pfizer/BioNTech.

Apenas 2% dos quase 125 milhões de habitantes do Japão receberam até o momento as duas doses da vacina, contra 40% da população dos Estados Unidos, um dos países mais avançados na campanha de imunização contra o coronavírus.

A lentidão é extremamente criticada, quando parte do país se encontra em estado de emergência para enfrentar a quarta onda da covid-19. Oficialmente, ela é justificada pelas rígidas normas médicas e os trâmites burocráticos.

"É formidável! Posso ter um pouco de tranquilidade a partir de agora", comemorou Hideo Ishikiwa, de 73 anos, que se sentia "ansioso e tenso" desde o início da pandemia.

"Os Jogos Olímpicos poderiam acontecer com mais tranquilidade se isto tivesse sido feito antes e 80% ou 90% da população estivesse vacinada antes do início do evento", declarou Munemitsu Watanabe, 71 anos, depois receber a primeira dose em Tóquio.

15 mil doses por dia

O centro de vacinação de Tóquio deve aplicar quase 10 mil doses diárias, e o de Osaka, 5 mil. Ambos os vacinódromos utilizam o fármaco do laboratório americano Moderna, autorizado desde a última sexta-feira (21) no Japão.

A vacina da AstraZeneca/Oxford também foi autorizada, mas, por enquanto, não será aplicada devido aos raros casos de trombose registrados em alguns países. A meta é vacinar os profissionais de saúde e as pessoas com mais de 65 anos até o fim de julho.

O Japão foi relativamente poupado da pandemia na comparação com outros países, com apenas 12 mil mortes registradas oficialmente desde o início de 2020. No entanto, nas últimas semanas, o país registrou um aumento de casos de covid-19 que pressiona o sistema de saúde.

A maioria da população do Japão é contrária aos Jogos Olímpicos, temendo que a chegada de estrangeiros favoreça a propagação da doença.

Mas os organizadores estão convencidos de que medidas estritas contra a covid-19 e a proibição da vinda de torcedores procedentes do exterior permitirão a realização de um evento com "total segurança". Os Jogos devem ser realizados entre 23 de julho a 8 de agosto.

* Com informações da AFP

Notícias