PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
6 meses

Jovem ganha bolsa de R$ 2 mi para estudar nos EUA e sonha em ser astronauta

Estudante goiana ganha bolsa de estudos nos EUA - Arquivo pessoal
Estudante goiana ganha bolsa de estudos nos EUA Imagem: Arquivo pessoal
do UOL

Simone Machado

Colaboração para o UOL

20/05/2021 18h29Atualizada em 20/05/2021 18h30

Com apenas 18 anos, a estudante Nicole Vieira Pires deu um dos passos mais importantes da sua vida: ela conquistou uma bolsa de estudos integral na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, nos Estados Unidos. A moradora de Goiânia conseguiu uma vaga no curso de física e ciência da computação.

Além de ter os estudos garantidos no novo país, Nicole ainda foi selecionada para integrar o programa "Science Research Fellow", uma comunidade científica que coloca jovens em contato direto com professores vencedores do Prêmio Nobel.

"O processo para ser aceito na universidade é um pouco mais complexo do que o realizado no Brasil. Você precisa mandar o currículo estudantil com as notas e fazer uma avaliação", explica.

"Além disso, eles avaliam o seu nível de inglês, as atividades extracurriculares que você fez ao longo do ano como a participação em olimpíadas estudantis, projetos de pesquisa, projetos voluntários e os documentos financeiros comprovando a necessidade da bolsa."

Caso não tivesse conquistado bolsa integral, a família de Nicole teria que desembolsar cerca de US$ 90 mil por ano, valor que chegaria a quase R$ 500 mil reais na cotação atual. Ao todo, seriam cerca de R$ 2 milhões para os quatro anos de graduação.

"Eu só estou indo devido à bolsa. Minha família não teria condições de arcar com os custos. Se eu não tivesse ganhado a bolsa integral não teria como eu estudar nos Estados Unidos", acrescenta Nicole.

A carta de aprovação na universidade norte-americana chegou no mês passado e a viagem para os Estados Unidos está marcada para agosto.

De acordo com Nicole, a graduação, que terá duração de quatro anos, é o primeiro passo para a realização do seu maior sonho: se tornar a primeira astronauta brasileira a ir para o espaço.

jovem - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Estudante sonha em ser a primeira brasileira astronauta a ir ao espaço
Imagem: Arquivo pessoal

"Eu vejo que o maior legado que eu posso deixar é explorar além do nosso planeta e eu sempre quis muito poder usar a ciência e a tecnologia em prol da humanidade, então é algo que eu pretendo conquistar. Além de querer também retribuir e trazer mais conhecimento e tecnologia para o nosso país", conta a estudante.

A jovem lembra que desde pequena sempre foi apaixonada por aprender e pelos livros. Ela começou a se destacar nos estudos durante o Ensino Médio, quando entrou em uma escola que a incentivou a ir além do currículo escolar.

"Minha família sempre me incentivou muito a estudar. Sempre ouvia dos meus pais que livros são libertadores e o conhecimento te liberta. Minha família é muito humilde, minha mãe cresceu na roça e as oportunidades foram surgindo porque eles sempre batalharam muito. Quando eu mudei de escola tive contato com professores excepcionais que me apresentaram um universo muito além do da escola", diz.

A estudante ainda aconselha os jovens que possuem o mesmo sonho que ela: "Se você sonha em estudar fora não hesite em ir além da média e estudar bastante para atingir esse objetivo. Sempre esteja um passo à frente porque isso nunca vai te trazer prejuízo, só conhecimento."

Currículo escolar de destaque

Nicole - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Nicole conquistou medalhas de ouro e bronze durante sua trajetória escolar
Imagem: Arquivo pessoal

Apaixonada por ciência desde a infância, Nicole coleciona prêmios ao longo da vida estudantil. Em 2019, quando estava no primeiro ano do ensino médio, conquistou medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Xadrez e recebeu medalha de bronze na International Young Physicists Tournament (IYPT), conhecida como Copa do Mundo de Física.

No ano seguinte, a jovem foi selecionada para o programa de estudos de verão na Universidade de Stanford, na Califórnia, nos Estados Unidos. Além disso, ela escreveu o livro "Ciência, Cultura e Sociedade— e minha visão de mundo aos 17 anos", que será lançado ainda no primeiro semestre deste ano.

Notícias