PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Bezerra diz que CPI da Covid foi criada para criminalizar ações do governo

Fernando Bezerra Coelho em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura - Reprodução/TV Cultura
Fernando Bezerra Coelho em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura Imagem: Reprodução/TV Cultura
do UOL

Do UOL, em São Paulo

10/05/2021 23h54

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) afirmou hoje que a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid foi criada para criminalizar as ações do governo federal. O político também questionou que apenas algumas ações estejam sob escrutínio da comissão.

"O que estou dizendo é: se instalou uma CPI para poder criminalizar, aí quer ver uma, mas não quer ver outras", disse o senador em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura. Bezerra é suplente na comissão desde o dia 5 de maio.

O comentário dele foi feito enquanto falava sobre a adoção de políticas de isolamento social. "Você pode promover, defender, mas não pode querer criminalizar o presidente da República por ter essa posição", disse. Bezerra, que é líder do governo no Senado, adotou uma postura de defesa das ações de Bolsonaro ao longo de toda a sua entrevista.

O político chegou a ser questionado sobre seus posicionamentos políticos, uma vez que ele já foi ministro do governo de Dilma Rousseff, apoiou Eduardo Campos na disputa presidencial em 2014 e integrou também o governo de Michel Temer, ao que ele respondeu que sempre foi um político de centro. Ele disse ainda que Bolsonaro vai continuar contando com o centrão, porque "política é isso mesmo, a arte do diálogo".

Depoimentos de Wajngarten e Pazuello não preocupam senador

O ex-secretário de Comunicação da Presidência da República Fabio Wajngarten vai depor na CPI da Covid na próxima quarta-feira (12), o que não causa preocupação para o governo, segundo Bezerra. "Em relação à estratégia da vacina, o governo pode aqui ou acolá ter cometido alguma falha, mas o governo foi muito diligente, determinado no sentido de viabilizar recursos", defendeu.

Fabio Wajngarten é uma das presenças mais aguardadas na CPI por conta da entrevista que deu à revista Veja no final de abril na qual culpa o ex-ministro Eduardo Pazuello pela demora na vacinação do país.

Pazuello é outro nome aguardado na CPI da Covid. Ele iria depor na última semana, mas alegou ter tido contato com uma pessoa infectada com a covid-19 e sua presença foi reagendada para o dia 19 de maio. Sobre Pazuello, Fernando Bezerra Coelho afirmou que recomenda que o ex-ministro compareça à comissão.

"Se eu for ouvido sobre essa estratégia da fala do ministro Pazuello, eu sempre recomendo a presença. Se colocar a disposição da CPI, apostar na qualidade da informação, na performance do depoimento, falar de tudo que foi feito. Acho que o governo não pode omitir nada e falar tudo que foi feito no sentido de desenvolver ações", disse.

Notícias