PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

CPI da Covid aprova convocação de Araújo e Wajngarten para a semana que vem

Secretário Especial de Comunicação Social, Fábio Wajngarten.  - Anderson Riedel/PR
Secretário Especial de Comunicação Social, Fábio Wajngarten. Imagem: Anderson Riedel/PR
do UOL

Luciana Amaral, Lucas Valença e Gilvan Marques

Do UOL, em Brasília e em São Paulo

05/05/2021 16h27

Integrantes da CPI da Covid aprovaram hoje requerimentos convocando a participação de nomes importantes que fizeram parte do governo de Jair Bolsonaro, como o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo e o ex-secretário-executivo do Ministério das Comunicações Fabio Wajngarten. Eles devem ser sabatinados por senadores na semana que vem, assim como representantes de laboratórios no Brasil.

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) investiga ações e eventuais omissões do governo federal em meio à pandemia, além de fiscalizar recursos da União repassados a estados e municípios.

Além de Araújo e Wajngarten, os senadores querem ouvir também o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, o presidente da União Química, Fernando de Castro Marques, a presidente da Pfizer, Marta Díez, o secretário de Saúde do Amazonas, Marcelus Campêllo, entre outros.

Segundo o jornal "Folha de S.Paulo", os senadores consideram importante a convocação de Ernesto Araújo, por "possível omissão ou obstrução nas relações com outros países e organizações internacionais, que resultaram em dificuldades para comprar vacinas, insumos e medicamentos". Senadores também querem apurar possível resistência a comprar oxigênio para Manaus (AM) da Venezuela, por questões ideológicas

Já em relação a Fabio Wajngarten, diz a reportagem, apuram supostas "falhas nas campanhas de comunicação, que não teriam informado corretamente a população sobre a importância de medidas para evitar a propagação da pandemia, contratação de influenciadores para difundir a hidroxicloroquina e, mais recentemente, seu papel na negociação para a compra de vacinas da Pfizer".

A pauta da semana que vem foi aprovada pelos parlamentares, e a ordem da convocação ficou da seguinte forma:

  • Fabio Wajngarten e Pfizer (terça-feira, dia 11)
  • representantes do Butantan e da Fiocruz (quarta-feira, dia 12)
  • Ernesto Araújo e representante da União Química, responsável pela vacina Sputnik V no Brasil (quinta-feira, dia 13)

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) lembrou que Marta Díez foi nomeada a presidente da Pfizer no Brasil somente em fevereiro, e pediu também a convocação do antecessor, Carlos Murillo. O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), aprovou também a sua participação.

Entrevista polêmica

No fim de abril, Wajngarten culpou em entrevista à revista Veja o ministério da Saúde pelo atraso da chegada das vacinas contra a covid-19 e pelo insucesso nas negociações do Planalto com a farmacêutica Pfizer. Nas palavras do ex-secretário, a pasta agiu de maneira "incompetente" e houve "ineficiência".

A declaração de Wajngarten ocorreu às vésperas da instalação da CPI da Covid no Senado.

Wajngarten deixou o comando da Secom após uma série de atritos com o então comandante do ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello, que também foi demitido do cargo.

Notícias