PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Funcionárias e crianças mortas em ataque em SC terão velório coletivo

Jovem invade creche e mata crianças, professora e funcionária em Saudades, no oeste de SC -  JOCIMAR BORBA/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO
Jovem invade creche e mata crianças, professora e funcionária em Saudades, no oeste de SC Imagem: JOCIMAR BORBA/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO
do UOL

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

04/05/2021 18h51

As cinco pessoas mortas no ataque ao CEI (Centro de Ensino Infantil) Pró-Aquarela, em Saudades (SC), serão veladas ao mesmo tempo em uma cerimônia coletiva, segundo a prefeitura. O atentado praticado por um jovem de 18 anos tirou a vida de duas funcionárias do colégio e três alunos.

De acordo com a prefeitura, a cerimônia está prevista para acontecer no Parque de Exposições Theobaldo Hermes. O velório deverá ocorrer ao longo da manhã de amanhã. O município confirmou a morte de duas funcionárias, a agente educacional Mirla Renner, de 20 anos, e a professora Kelli Adriane, de 30 anos.

Ainda não há informações se a cerimônia será aberta ao público ou se ficará restrita aos familiares e conhecidos das vítimas. Apesar disso, a prefeitura informou que "serão respeitados os protocolos sanitários" em razão da pandemia de covid-19.

Até hoje, a cidade de Saudades acumulava seis mortes em decorrência da infecção pelo novo coronavírus em toda a pandemia. No final de semana, a região foi classificada com status vermelho, de risco potencial gravíssimo para a covid-19 pela secretaria estadual de Saúde de Santa Catarina.

Como foi o ataque a creche

De acordo com a Polícia Militar, ao menos cinco pessoas morreram depois que um jovem de 18 anos armado com um facão invadiu o CEI (Centro de Educação Infantil) Pró-Infância Aquarela, em Saudades —as vítimas são três crianças e duas mulheres.

Depois, o autor do atentado tentou se matar, mas foi interrompido por populares e está internado. Ele foi levado ao Hospital Beneficente de Pinhalzinho, cidade vizinha, e depois transferido para o Hospital Regional de Chapecó. O rapaz não tem passagem pela polícia.

Segundo as investigações, a creche foi invadida por volta das 10h. O rapaz atacou inicialmente a professora Keli Adriane, que estava na entrada do prédio. Ela chegou a correr do suspeito, mas não conseguiu escapar e morreu na escola.

Após atacá-la, ele teria entrado em uma sala de aula e desferido os golpes em crianças. No local, havia quatro alunos e a auxiliar de educação Mirla Renner.

A Polícia Civil informou que duas crianças morreram no local e uma terceira veio a óbito após atendimento médico no hospital em Saudades. Todas são alunas da creche e tinham menos dois anos, confirmou o delegado Jerônimo Marçal.

Notícias