PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Líbano e Israel retomam negociações sobre fronteira marítima

04/05/2021 16h59

Beirute, 4 Mai 2021 (AFP) - Líbano e Israel retomaram as negociações indiretas, patrocinadas pelos Estados Unidos, sobre a demarcação de sua fronteira marítima nesta terça-feira (4), após meses de interrupção, anunciou a agência oficial libanesa.

As negociações começaram "em Ras al Naqoura, sob a recomendação das Nações Unidas e graças à mediação norte-americana", afirmou a Agência Nacional de Notícias (ANI).

No final da tarde, a agência ANI noticiou o fim da reunião, que durou cinco horas e foi mantida "em total sigilo e longe dos meios de comunicação".

"O lado libanês insistiu em seus direitos em relação às suas fronteiras marítimas," disse a ANI.

Tecnicamente em guerra, os dois vizinhos iniciaram conversações indiretas em outubro por meio da ONU e dos Estados Unidos, mas o processo desandou no final de novembro.

A retomada das negociações nesta terça-feira permaneceu marcada pela incerteza, já que o tamanho da área disputada continua sendo um grande obstáculo.

As negociações se concentraram inicialmente em uma área de 860 km2, segundo mapa registrado na ONU em 2011 pelo Líbano.

O Líbano agora reivindica uma área adicional de 1.430 km2, abrangendo parte do campo de gás Karish, já concedido por Israel a uma empresa grega.

Em nota, a presidência libanesa garantiu que a mediação dos Estados Unidos pretendia que as conversas se concentrassem nos mapas israelense e libanês "registrados na ONU, que é a área de 860 km2".

"Isso está de acordo com a proposta libanesa e a negociação sem condições", estimou o gabinete do presidente Michel Aoun.

Para modificar o mapa de 2011, as autoridades libanesas devem comunicar à ONU as novas coordenadas que definiram, mas o decreto oficial que altera as fronteiras ainda não foi assinado pelo presidente.

"Não aceitaremos a linha que eles propõem e eles não aceitarão a nossa. Veremos então o que o mediador vai propor (...) para chegar a pontos comuns", indicou uma fonte da presidência libanesa pela manhã, que solicitou anonimato.

rh/bek/hha/bfi/zm-age-tjc/mb/jc/mvv

Notícias