PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Biden estabelece vacinar 70% dos adultos dos Estados Unidos até 4 julho

Biden também falou em alcançar a marca 160 milhões de adultos "totalmente vacinados" contra a covid-19 até a mesma data - Doug Mills/Pool/Getty Images via AFP
Biden também falou em alcançar a marca 160 milhões de adultos 'totalmente vacinados' contra a covid-19 até a mesma data Imagem: Doug Mills/Pool/Getty Images via AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo *

04/05/2021 16h49Atualizada em 04/05/2021 17h11

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse hoje que a meta é aplicar ao menos a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus em 70% dos adultos do país até o dia 4 de julho, Dia da Independência dos EUA.

O líder democrata também falou em alcançar a marca 160 milhões de adultos americanos "totalmente vacinados" — ou seja: aplicar a segunda dose da vacina, quando necessário — até a mesma data. "É outra grande meta e um passo importante para o retorno ao normal", afirmou.

Mais detalhes sobre como o governo dos EUA está planejando para alcançar a meta traçada deverão ser anunciados ainda hoje pelo próprio Biden, em discurso à nação.

Depois de alcançar níveis recordes de vacinação, o número diário de pessoas que estão recebendo uma dose do imunizante contra a covid-19 está em queda nos Estados Unidos, obrigando as autoridades a repensarem estratégias para conseguir chegar aos indiferentes e aos céticos.

Segundo dados atualizados ontem pela plataforma Our World in Data, da Universidade de Oxford (Reino Unido), 44,1% da população dos EUA já recebeu ao menos a primeira dose da vacina contra a covid-19, e 31,5% já foi inteiramente imunizada.

Atualmente, os EUA utilizam vacinas de três farmacêuticas: Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson, sendo que esta última requer apenas uma dose para completa imunização.

De acordo com dados compilados pelo jornal norte-americano The New York Times, os EUA estão com uma média móvel de 2,3 milhões de doses de vacinas aplicadas por dia. Em 13 de abril, a taxa chegou a ser de 3,4 milhões — ou seja: houve queda de 32%.

* Com informações da AFP

Notícias