PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Diretora de escola espanca aluna de 6 anos que teria danificado computador

No vídeo, é possível ver Melissa Carter, que administra a Escola Central Elementar em Clewiston, batendo várias vezes nas nádegas da menina com o bastão de madeira - Redes sociais
No vídeo, é possível ver Melissa Carter, que administra a Escola Central Elementar em Clewiston, batendo várias vezes nas nádegas da menina com o bastão de madeira Imagem: Redes sociais
do UOL

Colaboração para o UOL

03/05/2021 21h01

A diretora de uma escola da Flórida, nos Estados Unidos, foi flagrada espancando uma criança de 6 anos com um objeto de madeira após ela supostamente danificar um dos computadores da unidade.

No vídeo, é possível ver Melissa Carter, que administra a Escola Central Elementar em Clewiston, batendo três vezes nas nádegas da menina com o bastão de madeira. A criança chora ao receber a primeira pancada, mas é recolocada na cadeira e volta a apanhar mais duas vezes. A aluna chorou e a diretoria gritou, pedindo que ela ficasse sentada.

A ação foi filmada pela mãe da garota, que teria sido chamada ao colégio para pagar uma taxa de US$ 50 pelo dano. O caso aconteceu no dia 13 de abril, mas só foi revelado agora.

Em entrevista ao canal de TV WINK News, a mãe da criança, que teve a identidade preservada, contou que a gestora batia na filha dela com ódio.

"O ódio com que ela bateu na minha filha, quero dizer, foi um ódio que, na verdade, eu nunca bati na minha filha como ela bateu. Eu nunca tinha batido nela", disse a mulher enquanto chorava.

Em alguns distritos escolares são permitidos castigos corporais. No entanto, a unidade fica no condado de Hendry, que não autoriza esse tipo de atitude. A política local também incentiva procedimentos que "não rebaixem os alunos" e "não tendam a violar quaisquer direitos individuais constitucionalmente garantidos aos alunos".

Advogado da família, Brent Probinsky afirmou que a menina está sofrendo impactos psicológicos.

"Está apavorada, ela se sente vulnerável. Não há nada que ela possa fazer nas mãos desses adultos, que a trataram de forma tão brutal, selvagem e sádica", disse.

Procurado pela WINK News, o Distrito Escolar do Condado de Hendry disseram que não vão comentar o episódio.

Segundo a emissora, a Polícia de Clewiston entregou a investigação ao Ministério Público local. O Departamento de Crianças e Famílias também apura o ocorrido.

Notícias