PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Doria vê 'obsessão doentia' de Bolsonaro: 'Acorda e dorme pensando em mim'

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a fazer críticas contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a fazer críticas contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
do UOL

Do UOL, em São Paulo

22/04/2021 12h53Atualizada em 22/04/2021 13h00

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) acredita que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem uma obsessão por ele e que o Brasil hoje é governado por um "psicopata". As declarações foram dadas em uma entrevista ao Valor Econômico.

"Os meus planos hoje são de fazer boa gestão como governador, priorizando a saúde. É o bom senso de compreender o que é prioridade. Bolsonaro não me esquece, acorda e dorme pensando em mim, é uma obsessão doentia, essa fixação no João Doria e na calça do João Doria, a 'calça apertada' do João Doria. Vai ver que ele gosta", alfinetou Doria em entrevista ao Valor.

Ao ser questionado se o negacionismo de Bolsonaro tem razões políticas, Doria diz que acredita que sejam tanto ideológicas quanto psiquiátricas. O governador voltou a dizer que o Brasil tem um presidente "psicopata" e declarou que gostaria do parecer de uma junta médica para saber qual é o "nível de loucura".

A troca de farpas entre o presidente Bolsonaro e Doria se intensificou após a ampliação das medidas de combate da covid-19, por meio da vacina e de restrições para o comércio. Apesar das acusações trocadas, Bolsonaro contou com o apoio de Doria nas eleições de 2018.

"Terceira via" em 2022

Na visão de Doria, nas eleições de 2022 haverá uma "terceira via" entre os presidenciáveis. O gestor estadual acredita que esse representante será a representação do povo.

"Nós teremos uma terceira via contagiante, que emocione, que represente a síntese de um povo, e não o fracionamento dele, que impulsione as pessoas", declarou. Doria acredita que o "Brasil é maior que Bolsonaro e Lula".

"Isso é possível, perfeitamente possível. Não é um sonho, se tivermos capacidade de somar forças. Colocar homens públicos e sociedade civil em torno de um projeto para o Brasil. Podemos extrair deste projeto um nome competitivo para enfrentar os extremos", disse o governador ao Valor Econômico.

Doria disse que diante de uma polarização entre Bolsonaro e o ex-presidente Lula (PT), ficará ao lado da "democracia".

"Eu ficarei ao lado do Brasil, da democracia, dos valores do meu país. Deixei a vida privada por acreditar no Brasil."

Notícias