PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Flordelis afirma não ter medo de ser presa: 'Não cometi crime nenhum'

A deputada federal Flordelis (PSD) nega ter cometido algum crime - Cláudio Andrade/Câmara dos Deputados
A deputada federal Flordelis (PSD) nega ter cometido algum crime Imagem: Cláudio Andrade/Câmara dos Deputados
do UOL

Colaboração para o UOL

19/04/2021 08h19Atualizada em 19/04/2021 08h25

Considerada uma das principais suspeitas de coordenar o assassinato do marido Anderson do Carmo, Flordelis dos Santos de Souza (PSD) disse ao Globo que não tem medo de ser presa, "porque não cometi crime nenhum". Além disso, a deputada disse estar sendo injustiçada e comentou as acusações contra a filha Simone.

Tanto o Ministério Público quanto a polícia acreditam que Flordelis foi a mandante do crime contra Anderson. A deputada contou que é uma situação revoltante e pediu a ajuda de investigadores internacionais, pois teria visto irregularidades no processo. "É uma acusação sem nenhum fundamento, sem nenhuma prova", afirmou.

Flordelis falou que quando não conseguiram incriminá-la judicialmente, a estratégia foi manchar a imagem dela e trazer à tona o passado. "Minha ida à uma casa de swing há quase 20 anos atrás. Que eu não sou uma igreja, eu sou uma seita; que eu uso perucas", disse. Apesar disso, a parlamentar não pensa que foi condenada pela sociedade civil e que ainda possui apoiadores.

A deputada recebeu questionamentos sobre a filha Simone, que confessou ter oferecido dinheiro para uma irmã, Marzy, cometer o assassinato. Simone teria sofrido abusos sexuais do pastor, inclusive enquanto realizava um tratamento para câncer. "Já tem relatos de que esses abusos não foram só com a minha filha", falou a parlamentar.

Flordelis disse não saber na época que os abusos aconteciam. "Tem argumentos e provas suficientes para mostrar que a minha filha não está mentindo. Ela vinha fazendo isso por amor a mim, se sacrificando. Houve o abuso, houve o assédio", completou.

Apesar disso, a deputada não acha que a filha confessou para protegê-la. "O que ela está fazendo e tentando o tempo todo fazer é proteger outra pessoa e não a mim", afirmou. Perguntada sobre quem Simone estaria acobertando, Flordelis disse não ter certeza e não querer fazer acusações "levianas".

Outro ponto analisado pelo processo são mensagens de texto trocadas entre o número de celular da parlamentar e o do filho André. A conversa seria prova do descontentamento de Flordelis com o marido, mas ela nega ter dito aquilo. "Várias pessoas têm acesso ao meu celular, ele fica nas mãos de terceiros. Quero que provem", falou. Segundo Flordelis, quem digitou as mensagens foi Simone.

A deputada ainda está avaliando se vai tentar uma reeleição, mas que foi colocada no cargo "por Deus" e se dedicou muito para conquistar o mandato. "Trabalhei demais e não fiz, por causa do ocorrido, o que pretendia fazer pelo povo do meu estado. Infelizmente, por causa da situação que estou vivendo", disse.

O advogado da família de Anderson, Ângelo Máximo, desacredita as acusações de abuso sexual por parte do pastor. Além disso, ele disse ao Globo que a deputada quer destruir a imagem do marido para se livrar da "responsabilidade penal".

Notícias