PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Rio Preto (SP) volta atrás e vacina professores de Educação Especial

Professores de educação especial haviam sido barrados na vacinação de São José do Rio Preto - Divulgação/Prefeitura São José do Rio Preto
Professores de educação especial haviam sido barrados na vacinação de São José do Rio Preto Imagem: Divulgação/Prefeitura São José do Rio Preto
do UOL

Daniel César

Colaboração ao UOL, em Pereira Barreto (SP)

14/04/2021 20h31Atualizada em 14/04/2021 20h54

A Prefeitura de São José do Rio Preto (SP) voltou atrás e liberou hoje a vacinação contra a covid-19 de professores da Educação Especial. Ontem, professores revelaram ao UOL que foram proibidos de serem imunizados, mesmo após terem o cadastro aceito na plataforma Vacina Já, conforme orientação da Secretaria de Saúde do estado.

Hoje, a prefeitura autorizou a imunização desses profissionais da área da educação, após receber orientação do governo de São Paulo. Até então, a secretaria de Saúde da cidade afirmava que professores da Educação Especial, que dão aula a estudantes com algum tipo de deficiência, não estavam elegíveis nesta fase de imunização. Mas não foi isso que o governo do Estado afirmou ao UOL, por meio de nota.

No documento, a pasta explicou que todos os professores na ativa e com mais de 47 anos poderiam ser vacinados e que já havia enviado orientação para que a Prefeitura de São José do Rio Preto cumprisse as normas.

Após a reclamação dos docentes, a secretária de Saúde da prefeitura mudou a recomendação hoje e autorizou a vacinação de professores da Educação Especial. "Só para deixar claro, todos os 12 professores da Educação Especializada foram vacinados hoje pela manhã no posto montado especialmente para a vacinação dos profissionais de educação, sem qualquer prejuízo à segurança dos mesmos", explicou em nota o órgão.

"A secretaria municipal de Educação de Rio Preto recebeu no final da tarde desta terça-feira, dia 13, resposta oficial do Governo do Estado com relação à vacinação para os professores que atuam na educação especializada. De acordo com o Estado, os professores do ensino especializado que têm mais de 47 anos e que atuam nas unidades escolares poderão receber as doses da vacina nesta primeira etapa", confirmou a secretaria de Saúde.

Notícias