PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Militares acusados de desaparecimentos forçados são presos no México

Imagem meramente ilustrativa; Essa é a maior captura de militares apontados por desaparecimento forçado de que sem tem conhecimento nos últimos anos no México - Ronaldo Schemidt/AFP
Imagem meramente ilustrativa; Essa é a maior captura de militares apontados por desaparecimento forçado de que sem tem conhecimento nos últimos anos no México Imagem: Ronaldo Schemidt/AFP

Cidade do México

13/04/2021 00h05

Trinta militares da Marinha do México foram entregues à Procuradoria-Geral para serem investigados por participação no desaparecimento forçado de pessoas no ano de 2014, em Tamaulipas (norte), anunciou ontem a dependência.

"Foram colocados à disposição da Procuradoria-Geral 30 elementos navais no último dia 9, dando cumprimento a ordens de captura pelo suposto crime de desaparecimento forçado de pessoas", detalha o comunicado da Secretaria da Marinha.

Segundo o texto, os militares são investigados por fatos ocorridos em Nuevo Laredo, no estado de Tamaulipas, fronteira com os Estados Unidos. A Marinha informou que decidiu entregar os militares seguindo "o protocolo de atuação", para que sejam realizadas "as investigações pertinentes".

Tamaulipas, marcado pela violência ligada ao tráfico de drogas, é um dos estados onde se reporta o maior número de desaparecidos, sobretudo nas estradas que levam à fronteira com os Estados Unidos. A maior parte dos desaparecimentos são atribuídos a narcotraficantes, mas forças de ordem também foram acusadas, principalmente policiais estaduais e municipais.

Essa é a maior captura de militares apontados por desaparecimento forçado de que sem tem conhecimento nos últimos anos no México. O governo havia anunciado que estavam sendo preparadas ordens de captura contra militares pelo desaparecimento, em 2014, de 43 estudantes da escola de Ayotzinapa, no estado de Guerrero, mas não informou oficialmente se as mesmas já foram cumpridas.

Desde o fim de 2006, quando o governo lançou uma ofensiva militar antidrogas polêmica, até dezembro de 2020, o México somava 80.517 denúncias de pessoas desaparecidas, segundo cifras oficiais.

Notícias