PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Governo revisa dados, e mais 236 mil famílias receberão auxílio emergencial

Nascidos entre janeiro e maio receberão a primeira das quatro parcelas do auxílio emergencial já na quinta (15) - Arthur Souza/Photopress/Estadão Conteúdo
Nascidos entre janeiro e maio receberão a primeira das quatro parcelas do auxílio emergencial já na quinta (15) Imagem: Arthur Souza/Photopress/Estadão Conteúdo
do UOL

Do UOL, em São Paulo

12/04/2021 16h54Atualizada em 12/04/2021 17h23

Após um reprocessamento de dados, o Ministério da Cidadania incluiu mais 236 mil famílias na nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial, agora com valor médio de R$ 250. Os nomes dos novos beneficiários podem ser consultados no site oficial da pasta, e os nascidos entre janeiro e maio receberão a primeira das quatro parcelas já na próxima quinta-feira (15).

Já aqueles que nasceram depois de maio entram no calendário de repasses já divulgado anteriormente pelo Ministério da Cidadania. As datas previstas para o pagamento do auxílio são:

  • Nascidos em junho: 18 de abril
  • Nascidos em julho: 20 de abril
  • Nascidos em agosto: 22 de abril
  • Nascidos em setembro: 25 de abril
  • Nascidos em outubro: 27 de abril
  • Nascidos em novembro: 29 de abril
  • Nascidos em dezembro: 30 de abril

O cronograma é diferente para quem já é beneficiário do Bolsa Família. Essas pessoas receberão os repasses de acordo com o calendário habitual do programa, que em abril tem início no dia 16. O auxílio emergencial e o Bolsa Família não são cumulativos; o beneficiário receberá apenas o que for de maior valor — análise que é feita pelo próprio governo federal.

Quem pode receber

A nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial é limitada a uma pessoa por família e é concedida automaticamente ao trabalhador que já estava recebendo o benefício em dezembro de 2020, desde que cumpra as novas regras de elegibilidade. O pagamento é feito por meio de conta poupança social digital, aberta automaticamente pela Caixa Econômica Federal em nome do beneficiário.

O pagamento é feito a famílias com renda per capita de até meio salário mínimo (R$ 550) e renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3,300). Trabalhadores formais e cidadãos que recebam quaisquer benefícios previdenciários, assistenciais ou trabalhistas continuam impedidos de solicitar o benefício.

Em 2021, o valor médio do auxílio emergencial é de R$ 250, variando entre R$ 150 (beneficiários que moram sozinhos) e R$ 375 (mulheres chefes de família).

Auxílio negado? Prazo para contestar termina hoje

Acaba hoje o prazo para o trabalhador que teve a nova rodada do auxílio emergencial negada questionar a decisão. Os pedidos devem ser feitos no Portal de Consultas da Dataprev , que fornece a relação de quem teve o benefício liberado em 2021.

A contestação, no entanto, não pode ser feita por qualquer beneficiário. Só pode pedir a reativação aqueles que já recebiam o auxílio emergencial de R$ 600 ou a extensão de R$ 300 em dezembro do ano passado. O prazo para novos pedidos de benefícios acabou em 3 de julho do ano passado e não foi reaberto para a nova rodada.

O sistema só aceitará pedidos considerados passíveis de contestação, que permitem a atualização das bases de dados da Dataprev, como data de nascimento errada, CPF não identificado e informações incorretas sobre vínculos empregatícios e recebimento de outros benefícios sociais e trabalhistas.

(Com Agência Brasil)

Notícias